“É… Eu mereço!”

Publicado em: 26/10/2008

Batalhas vencidas à custa de golpes baixos, manobras traiçoeiras, propostas duvidosas e um sem número de manipulações não merecem crédito. Por Fátima Beltrame

Seja quem for eleito prefeito de Belo Horizonte, ficará para a história como a campanha mais espúria e dissimulada que a população já enfrentou.

Não merecia isso esse povo bom e trabalhador…

Votou porque É OBRIGADO.

Mas garanto, se pudesse, esconderia debaixo duma cachoeira…
mais um “cadinho prá matutar”…

E quando, ao abrir as urnas…  E sair o resultado final… Envergonhado ele vai pensar… “É… Eu mereço!”

Claro que prá ninguém vai contar sequer cochichar… Vai ficar por mais quatro anos amargando esse pensamento e pagando pela decisão…

Votar no RUIM e no PIOR foi a alternativa que nos deram.

É a democracia!

2 respostas
  1. Welington says:

    Bem, achei muito interessante o que a Fatima escreveu , sou mineiro de Belo Horizonte e não sou expert em política mas pela experiência que tenho pude contatar que qualquer que seja o resultado dessa eleição municipal o resultado não será o que a maioria da população realmente quer.
    Fomos obrigados a votar em dois candidatos que na minha opinião , não eram as melhores opções , estávamos diante do ruim e do péssimo e, como o voto nulo não é muito bem difundido e ainda com medo de termos goela abaixo um candidado de uma coligação estranha , com interesses futuros resolvemos votar no ruim. Agora vamos ver no que vai dar essa coisa

  2. Tuca says:

    Eu não mereço não! Ou melhor, nós não merecemos não!
    Aqui em BH a coisa foi feia demais. A Fátima foi modesta quando disse que o que disse.
    Foi muito pior do que imaginam. Pra ter uma idéia, tenho a pequena impressão que fui artista de filme pornô. A impressão é que fomos manipulados e que qualquer que fosse o resultado a conseqüência seria a mesma. Uma aliança defendendo a tese de convergência, ou seja PT e PSDB comendo no mesmo prato, dá pra acreditar? Do outro lado, começa a aparecer sinais de que isso também era possível. Agora que foi legal, foi. A campanha se resume em candidato do governador por adesivos nos carros, motos com a mensagem de que ninguém iria chutar suas bundas. Dá pra acreditar que isso seja campanha política ou plataforma de governo? Se a campanha de prefeito foi assim , imaginem em 2010!
    Quero ver como eles vão convencer a população que socialismo e neoliberalismo é a mesma coisa. É mais facil convencer que eles são a mesma coisa.

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *