A saga dos hidroaviões pelas águas catarinas

Publicado em: 23/11/2012

Braga Mueller

Primeiro eram os hidroaviões da Taba, depois veio a TAL que virou TAC, Transportes Aéreos Catarinenses, que então já pousava espantando os quero-queros nos verdejantes gramados dos improvisados aeroportos da CAPITAL e de outras poucas cidades catarinenses. Estávamos na década de 1940. Quem conta essa história é o ex-radialista e apresentador de TV Carlos Braga Mueller no blog do Adalberto Day. Nesse período a navegação aérea chegava à Florianópolis com os hidroaviões que amerissavam nas águas acolhedoras da Baía Sul e largavam seus passageiros que eram de imediato acolhidos pelos acanhados, mas sorridentes, manezinhos da Ilha apinhados no Trapiche Miramar – então travestido em garbosa “gare”. Confira matéria completa.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *