60 anos de radiodifusão comunitária na América Latina

Publicado em: 12/08/2007

Em agosto deste ano completam-se 60 anos da primeira transmissão de uma rádio comunitária na América Latina. Em agosto de 1947, a Rádio Sutatenza na Colômbia iniciou a história das rádios comunitárias, populares, educativas, participativas e alternativas da América Latina. Uma proposta para que os radialistas façam rádio sobre as rádios.Alguns anos depois as rádios criadas pelos trabalhadores e trabalhadoras das minas na Bolívia iniciaram outra vertente original do nosso movimento. Para festejar este aniversário a AMARC América Latina e Caribe apresenta o concurso de produções radiofônicas “Sessenta:As rádios comunitárias na América Latina”.
A Associação Mundial de Rádios Comunitárias – América Latina e Caribe convoca o concurso de produções radiofônicas 60 (Sessenta) de acordo com as seguintes bases e condições:
1. O concurso se baseia na linha temática “As rádios comunitárias na América Latina e Caribe”. Dentro desta linha as produções radiofônicas podem realizar-se em torno dos seguintes subitens:
a) História de uma rádio comunitária.
b) Relato de algum sucesso específico vivido por uma rádio comunitária.
c) História das rádios comunitárias em um país ou em um grupo de paises.
d) Problemática de algum aspecto relacionado com o projeto político comunicacional das rádios comunitárias, seus desafios, definições, etc.
e) Biografia ou história da vida de alguma pessoa vinculada diretamente ao movimento das rádios comunitárias na América Latina e Caribe.
A linha temática escolhida pode ser abordada no formato que os realizadores desejarem: entrevista, história de vida, documentário, reportagem, dramatização, rádio arte ou qualquer outro. Não se estabelecem restrições de nenhum tipo sobre o formato.
2. As produções radiofônicas devem ter duração máxima de 5 (cinco) minutos.
3. A apresentação ao concurso pode ser individual, em grupo, organizacional e/ou institucional. Nos casos de organizações e/ou instituições estas devem ser sem fins lucrativos. Cada individuo, grupo, organização e/ou instituição pode apresentar a quantidade de produções que desejarem.
Mais informações: www.metodista.br/unesco


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *