A esperada estréia de RPC e RBS na transmissão digital

Publicado em: 29/10/2008

Afiliadas da Rede Globo na Região Sul começam a transmitir digitalmente suas programações. Agora, as empresas trabalham para acostumar os telespectadores às novidades que vêm por aí. Por: Marcos Graciani

A TV Digital começa a ganhar terreno no Sul. Neste mês, quase ao mesmo tempo, as duas afiliadas da Rede Globo na região – a Rede Paranaense de Comunicação (RPC) e a Rede Brasil Sul (RBS) – anunciaram o começo das transmissões em sinal digital. Ainda que seja algo muito incipiente, o sentimento é de otimismo entre os executivos de ambas as empresas, que querem fazer da TV Digital uma excelente oportunidade. “Sofreremos um impacto muito positivo nos negócios, na produção e veiculação dos nossos programas, assim como em toda a publicidade”, projeta Luiz Carlos Vieira, diretor-geral da RPC TV, que desde o dia 22 deste mês transmite com sinal digital para Curitiba e algumas cidades vizinhas.

A afiliada paranaense da Rede Globo investiu cerca de R$ 5 milhões em novos equipamentos e em treinamento de pessoal. Vieira acredita que o retorno financeiro poderá vir antes de 2016, último prazo dado pelo Governo Federal para que as emissoras façam a transição para o modo digital no Brasil. Atualmente, várias redes de televisão cujos aparelhos precisavam ser trocados estão aproveitando a determinação da União para comprar equipamentos novos, já adaptados à nova tecnologia. É o caso da RBS TV, que começa a transmitir digitalmente para Porto Alegre, Florianópolis e regiões metropolitanas a partir de 4 de novembro. A empresa não revela o valor aplicado no projeto. “Não se pode dizer que todos os investimentos foram feitos em equipamentos novos, mas boa parte foi”, diz Cláudio Toigo, diretor de operações de TV e Rádio do Grupo RBS.

Agora, o maior desafio de RPC e RBS está lançado: difundir pelos três estados do Sul os benefícios da transmissão digital. Tecnicamente, a grande vantagem está na qualidade de áudio e de vídeo. No entanto, a maior expectativa gira em torno de como vai se comportar o consumidor frente ao novo modelo. Entre os atrativos está o fato de que as pessoas poderão usar o telefone celular como receptor de televisão – algo semelhante ao que acontece hoje com as rádios FM, por exemplo. “Com a portabilidade e a mobilidade, as pessoas poderão assistir TV onde quiserem”, prevê Toigo, do Grupo RBS.

As estratégias de RPC e RBS buscam “educar” o telespectador. A RBS usará suas plataformas multimídia para mostrar aos potenciais clientes as características da TV Digital. Entre outras ações, o grupo levará ao ar oito comerciais mostrando desde a parte técnica até curiosidades do novo sistema. No Paraná, as ações da RPC seguem caminhos semelhantes. Desde o começo do ano, a empresa vem realizando encontros e palestras sobre transmissão digital cp, funcionários, parceiros e parte do público. A rede também criou um Blog em que os telespectadores podem tirar dúvidas sobre a nova tecnologia.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *