A estréia de um grande contista

Publicado em: 05/05/2005

O encontro surpreendente da transgressão, da irreverência, do cuidado obsessivo com a palavra e do conto na sua melhor tradição clássica está presente nas treze histórias curtas reunidas em Romãs Maduras, que a Terceiro Nome acaba de editar.
Divulgação

O autor, Marco Antonio Arantes, até aqui um inexplicável quase desconhecido, apresenta-nos um dos textos mais vivos, mais inquietos e instigantes do conto brasileiro contemporâneo. Ex-advogado, ex-jornalista, ex-executivo de multinacionais, largou tudo para apenas escrever, com um dos pés no realismo fantástico e o outro no estudo interminável da língua e dos clássicos.
As histórias, magistralmente bem escritas, em alguns momentos lembram dois outros mestres do conto: o norte-americano John Cheever e, inescapavelmente, Gabriel García Márquez. Romãs Maduras é a estréia do contista em livro, mas seu talento já havia sido contemplado com o Prêmio Cruz e Souza, em Santa Catarina, nas duas vezes em que concorreu: em 1996, com “Contos de Passagem”, e em 2002, com “Olá & Outras Mentiras”.
Catarinense de Florianópolis, Marco Antonio Arantes viveu no Rio de Janeiro e, por muito tempo, no exterior. Em 1986, aos 40 anos, decidiu voltar para a terra natal e recomeçar, agora como escritor – Romãs Maduras é um belíssimo prenúncio.
Lançamento
Dia: 09/05/05
Hora: 18h30
Local: Bar & Restaurante Fratellanza, Rua Trajano nº 342  – Escadaria do Rosário – Centro – Florianópolis


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *