A música que vem do Sul – 1

Publicado em: 25/11/2007

Mês passado, Pedro Franco (bandolim) e Max dos Santos (violão 7 cordas) estiveram cumprindo itinerário de apresentações em Porto Alegre com a participação especial do percussionista Fernando Sessé (Theatro São Pedro), Pelotas (Conservatório de Música), Pedro Osório (Clube Piratini) e Rio Grande (Teatro Municipal), como contratados de Branco Produções.
Por José Alberto de Souza

É de salientar-se o fato de que esta dupla de jovens instrumentistas começou estreando no principal palco da nossa Capital, o Theatro São Pedro, cenário de grandes espetáculos com nomes consagrados do universo artístico.
A dupla surgiu na Oficina de Chorinho, ministrada pelo professor Luiz Machado no Santander Cultural, e vem impressionando pela desenvoltura com que circula através de diferentes gêneros musicais, tais como o choro, o samba, o maxixe e até o regional gaúcho, em arranjos próprios e modernos, exemplo do clássico Na Baixa do Sapateiro.
Assim temos o jovem Pedro Franco, 16 anos, que desde 2003 vem estudando teoria e prática instrumental na Escola de Música da OSPA, além de passagem na Academia Teclas & Cordas, e já tem um currículo invejável como multinstrumentista (cavaquinho, bandolim de 8 e 10 cordas, violão de 6 e 7 cordas), atuando em vários conjuntos musicais, entre eles Matriz do Samba, o qual recentemente lançou o CD Histórias do Samba, patrocinado pela Cia. Zaffari.
Isto que já tocou junto com Luciana Rabello, Rogério Caetano, Maurício Carrilho e Naylor Proveta sem a menor cerimônia.
Já o outro integrante dessa dupla Max dos Santos, 17 anos, também colega do Pedrinho na Academia Teclas & Cordas, tem-se destacado associando o seu talento a grupos de instrumentistas locais da categoria do Bem Brasil e do Gafieira Ziriguidum, inclusive acompanhando o nosso glorioso Plauto Cruz.
Momento singelo, porém, marcante no Theatro São Pedro, comovendo a toda platéia, deu-se quando Pedro Franco agradeceu em público à sua mãe Dª. Maria Helena, pelo incentivo e apoio constante para desenvolver a sua carreira artística e lá estava ela em pé no corredor central com a sua filmadora de mãe coruja, registrando a atuação dos garotos para posterior estudo e aprimoramento.
Encerrada a gira artística, a dupla compareceu no sábado subseqüente, à noite, no programa Sem Fronteiras, da Rádio Gaúcha, apresentado pelo contagiante Glênio Reis, para relatar todo o sucesso alcançado nessa rápida incursão pela Zona Sul do Estado.
Eis aí um movimento espontâneo que surge em todos os quadrantes do país, notadamente no Rio e São Paulo, levantando o interesse da nossa mocidade para a nossa mais autêntica música popular.
Novos bares, casas noturnas, abrem espaço para essa nova geração de instrumentistas saídos de tantas escolas e academias de música, que se formou em conseqüência desse interesse pela riqueza harmônica de nossos ritmos.
Pode ser que, desse modo, as nossas emissoras passem a dar mais atenção à Música que vem do Sul, como transmitido nesse momento pelo guru Antunes Severo.
Links para os áudios:
:: Taiane de Osmar Macedo com Pedro Franco e Max dos Santos
:: Ternura de K-Ximbinho com Pedro Franco e Max dos Santos
 

 
 


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *