A reflexão que produz resultados

Publicado em: 07/10/2015

Numa manhã abro o jornal Hora de Santa Catarina e vou direto a coluna do Mário Motta.

LivroMário nos presenteava aquele dia com uma história que dá o que pensar, meditar e avaliar o valor das coisas que temos. Baseado numa crônica a história é mais ou menos assim:

O dono de um pequeno comércio, amigo do poeta Olavo Bilac (1865-1918) abordou-o na rua:

– Senhor Bilac, estou precisando vender o meu sítio que o senhor tão bem conhece. Será que poderia redigir um anúncio para o jornal?

Bilac publicou no jornal:

– “Vende-se encantadora propriedade onde cantam os pássaros ao amanhecer no extenso arvoredo, cortada por cristalinas e marejantes águas de um ribeirão. A casa banhada pelo sol nascente oferece a sombra tranquila das tardes na varanda”.

Meses depois, o poeta pergunta ao homem se havia vendido o sítio.

– Nem pense nisso. Quando li o seu anúncio é que percebi a maravilha que tenho.

Aqui entre nós. Como é comum e fácil reclamar. Reclamar da esposa, do marido, dos pais, dos filhos, do trabalho, da casa onde moramos, do carro que temos, de algum problema de saúde, se chove é porque chove se não chove é porque não chove. Às vezes basta uma simples gripe, ou uma forte gripe para percebermos como o dia anterior fora melhor, e com todas aquelas reclamações.

Mas às vezes não é uma gripe. Pode ser uma perda mais significativa. Também não aprecio discursos e sermões melodramáticos. Não se trata disso. A questão é: O dono do sítio teve a oportunidade de ler e visualizar o que tinha, e, mais do que isso, ele refletiu. Ver uma situação que pode nos ensinar e nada modificar é como ir ao médico, comprar um remédio e não tomar.

Uma boa reflexão, valorizando o muito que temos só se dará se tivermos a força moral de produzir os resultados através de ações, agora.

Conseguiria enumerar quantas coisas boas há em sua vida?

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *