A visão e a ação

Publicado em: 24/11/2012

Estamos no limiar de um novo tempo. O tempo velho recua em disparada, atirando, bem do jeito como ensinaram os estrategistas de guerra em todos os tempos. Se avançamos atirando, a hora de recuar, fugir, desistir, tem de ser atirando também.Passamos séculos, milênios, atirando pedras, flechas, facas, espadas, balas, bombas, inclusive atômicas, valendo-nos da visão egocêntrica “salve-se quem puder”. No máximo, chegamos a uma visão etnocêntrica, aquela que judeus e árabes sabem muito bem como é e que Hitler tentou impor ao mundo, mas que não muda muito se olharmos para as atitudes de Obama quando medeia conflitos ao redor do mundo.

Não somos globocêntricos e aí, mesmo nas relações dentro do condomínio, temos a clara atitude de querer derrotar o vizinho e nunca unir-se a ele.

Se você perguntar a 100 pessoas o que fazer com os bandidos que atacam nas ruas, obterá 98 respostas: fuzila-os! Uma resposta dirá: protege-os em nome dos direitos humanos. Uma outra resposta será a correta.

O resultado dessa cultura do extermínio de quem concorre conosco, praticada, ao longo de história, por budistas, judeus, muçulmanos, católicos, protestantes, ateus, evangélicos, é claro. Chegaremos à conclusão de que do mesmo modo que pensamos a solução para a bandidagem, a bandidagem pensa a solução para o seu caso. Somos iguais lá e cá, com as honrosas exceções daquele (1) defensor dos direitos humanos, que atravessou a linha vermelha e só vê a defesa daquilo que defende, novamente em visão parcial nem etnocêntrica, nem globocêntrica, nem egocêntrica, possivelmente dando origem a uma quarta visão, quem sabe grupocêntrica, como se nos apresentam os grupos que tanto reclamam direitos a mais e especiais perante o estado de direito.

A causa de todo o barbarismo vem de longe, vem da visão que temos do mundo, do homem, de Deus, invenções de cada um de nós e que dependendo das circunstâncias vem autorizando matar, escravizar, excluir, torturar, com chancela de normalidade.

Se não reparar o projeto de sociedade que criamos, nada mudará, tudo piorará. Essa talvez seja a visão daquele (1) entre os 100 que responderam. Mas, é pouco 1 entre 100 buscando corrigir a causa e 99 buscando agravar os efeitos.

1 responder
  1. Odemar Costa says:

    Se Dou control + por quatro vezes para aumentar o corpo da letra para ler o
    texto, acabo não conseguindo ler porque seu texto cresce lateralmente e não cabe na tela. Aí, desisto. Antunes, “aumente o corpo desse seu texto. Faça isso, uma vez, pelo menos. Faça que se mostre originalmente maior. Vai crescer verticalmente. Mas, que importa isso. Nem mais vou falar nisso. Pra mim, seu designer não tem competência pra isso. Acesse www. portaldbo.com.br e clique em “INSTTUCIONAL” Salvo engano, não serão necessários 4 control + pra ler minha história no DBO. Atenda esse pedido. Um abraço e bom fim de semana.

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *