A volta de ganso

Publicado em: 13/03/2011

Dizem que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar… O Santos FC não só contraria essa “regra”, como também é o time com maior incidência de raios da história! É assim desde os tempos de Araken e Feitiço, e sempre, no mínimo, em duplas: Pelé e Coutinho, Pita e Juary, “Chulapa” e Paulo Isidoro, para citar apenas alguns exemplos de maior voltagem. E esses “raios”, além de assustarem os visitantes de Vila Belmiro, também provocaram estragos nos campos adversários que, como o “Dick Vigarista”, a cada lance genial e gol deviam esbravejar: “Raios! Raios duplos!! Raios triplos!!!” Era futebol-arte com objetividade!

Só que essa mesma arte luminosa e cheia de energia, que já havia dado três Copas do Mundo e os dois primeiros títulos mundiais interclubes ao Brasil, de repente deixou de agradar à Seleção Brasileira. Alguns de seus “técnicos” chegaram a dizer que o jogador bom, aqui, só o seria, para eles, se jogasse fora do Brasil…

Mesmo assim, Giovanni, Pita e Diego não tiveram o espaço que mereciam na Seleção Brasileira, pois seus dirigentes desprezavam a inteligência, que abre espaços e enxerga onde ninguém mais vê, em nome da covardia tática, previsível, e passes laterais, que dependiam de craques fora-de-série, como Romário, em 1994, para sair da mediocridade.

Foi quando, em 2002, o Santos FC revelou uma nova safra de “raios”, com nova dupla: Diego e Robinho, que deu um choque energético no futebol brasileiro e recolocou o alvinegro santista no “Olimpo”, para onde já devia ter retornado em 1995.

Em 2010, Neymar e Ganso, assumiram a função de soltar raios, relâmpagos e trovões, fazendo tremer as defesas adversárias: um com a irreverência, outro com incomensuráveis: inteligência e técnica, dignas de Ailton Lira e Pita, somados.

Só que, para infelicidade do futebol, Paulo Henrique contundiu-se com gravidade. Ficou quase sete meses afastado dos gramados, com o Santos “gramando”, depois de um primeiro semestre fulgurante, com tantos raios partindo as redes dos adversários, que o grande Thor deve ter ficado envergonhado.

Aí vieram discussões sobre valorização, expectativas sobre como ele voltaria, especulações envolvendo empresários, times do exterior e arquirrivais. Mesmo afastado, Ganso era notícia e todos sentiam sua falta nos estádios! Mas, era preciso cuidado com a recuperação do corpo, já que a mente, precocemente madura e brilhante, era garantia da volta de sua magia, soltando faíscas.

Mas, será que é possível armazenar a energia dos raios?

Bastaram poucos minutos, no jogo contra o Botafogo, para provar que, no caso de Ganso, sim!

Um passe fulminante, um gol e nova energia ao time, mostrando que, parafraseando a música de Djavan: Ganso “é como um raio, galopando em desafio: abre fendas (espaços para lançamentos e toques por entre as pernas), cobre vales (passes por cobertura), revolta as águas dos rios”.
E revoltou, mesmo! Pois os marcadores o perseguiram, mas, sem notar que Paulo Henrique, mudando da mitologia nórdica para a grega, parecia Zeus, lançando raios a granel e mostrando que: “Quem tentar seguir seus passos, se perderá no caminho”, do Djavan para o “déjà vu”.

Caro Paulo Henrique:

Sei que o mundo te espera e vai ser difícil te segurar por aqui, ao menos por muito tempo. Mas fica mais um pouco, cara, para que o futebol-arte volte a iluminar o alvinegro praiano e a Seleção Brasileira, ofuscando nossos adversários!

Ganso “is back”, embora no ataque! (essa foi de doer…)

Seja bem-vindo, Ganso! O Santos e o futebol brasileiro merecem e agradecem!

(Audio Globo Esporte)

Ouça textos do autor em: www.carosouvintes.org.br (agora no ícone “Comportamento”)
Leia outros textos do autor e baixe gratuitamente os livros digitais: Sobre Almas e Pilhas e Dest’Arte em: www.algbr.hpg.com.br
Conheça as músicas do autor em: br.youtube.com/adilson59
E-mails: [email protected] e [email protected]
(13) 97723538

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *