Agência defende aumento da produção alimentar em 70%

Publicado em: 19/09/2012

Para Agência Internacional de Energia Atômica, meta deve ser alcançada até 2050; especialista diz que tecnologia nuclear pode ser usada a favor da segurança alimentar.

MÍDIA | Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York *

A Agência Internacional de Energia Atômica, está alertando os países sobre a necessidade de maior uso da tecnologia nuclear diante do que considera uma ameaça à segurança alimentar. Segundo a Agência, a produção global de comida segura e nutritiva deve aumentar em 70% até 2050, para alimentar a crescente população mundial. Falando à Rádio ONU, de Viena, na Áustria, o professor Winfred Blum destacou a contribuição da tecnologia nuclear para a produção de comida. O acadêmico participou do Fórum Científico da Agência Internacional de Energia Atômica, que terminou nesta quarta-feira.

“Estamos perdendo grandes superfícies de solo devido à urbanização, erosão de solos, compactação, salinização. Perdemos anualmente a nível mundial milhares de km2 de terra fértil. Quando enfrentamos o desafio de produzir mais, esta deve ser feita em áreas que passo a passo se reduzem intensivamente.”

De acordo com o especialista, a contaminação de alimentos é responsável por 2,2 milhões de mortes por ano nos países em desenvolvimento. A aposta da Agência é impulsionar as tecnologias nucleares para combater o problema.

“Estas técnicas de energia nuclear são muito importantes porque permitem dosar melhor os pesticidas, os fertilizantes e elementos destrutivos, para evitar uma lixiviação destes produtos para o lençol freático, que contaminam a água potável e causam enormes problemas. Não vou dar nomes; mas conheço muitos países do mundo onde estudei. Na semana passada foi em um grande país na Ásia, onde tem problemas enormes de poluição de água subterrânea por poluição agrícola.”

No Fórum de Viena, o diretor geral da Agência, Yukiya Amano, reafirmou a “posição única” da entidade para colocar a tecnologia nuclear à disposição dos países em desenvolvimento.

Em colaboração com a Organização para a Agricultura e Alimentação, FAO, a  agência desenvolve mais de 200 projetos em cerca de 100 países.

*Apresentação: Leda Letra.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *