Ari Evangelista Barroso e o Dia do Radialista

Publicado em: 05/11/2010

Sete de Novembro é o Dia do Radialista

Foto Arquivo Nosso Século

A 24 de julho de 2006, o Presidente da República sancionou a Lei nº 11.327, instituindo o Dia do Radialista, a ser comemorado no dia sete de novembro, dia do nascimento do radialista e compositor Ari Barroso, homenageando todos os profissionais que tornam o rádio mais dinâmico e interessante. Talento multiforme, Ari Evangelista Barroso, deixou um nome inesquecível no mundo do rádio, da televisão e da música. Nascido em Ubá, Minas Gerais, a sete de novembro de 1903, Ari, quando jovem, dedicou-se à composição musical.

Confiante em suas produções, ainda não divulgadas, deixou Minas e tentou sua sorte no meio artístico carioca, onde fez relações que vieram a influir em seu destino. Uma delas, a de Renato Murce que o aproveitou em seu programa “Hora de Outro Mundo”. Nessa audição radiofônica ele revelou dentre outras, as suas qualidades de humorista, cuja verve se entremostrou depois na produção de peças para o teatro de comédia e de revista, muito festejadas pelo público.

No rádio, popularizou-se como locutor esportivo (1935) e apresentador de programa de calouros. Escreveu, dirigiu e interpretou no radioteatro, nas novelas de rádio. Dentre as suas atuações destacaram-se as que deu à Rádio Cruzeiro do Sul, à Rádio e à TV Tupi (1955). Ari Barroso tinha um jeito cômico todo seu de acompanhar os lances de um jogo de futebol, qualidade que o fazia querido das audiências, mesmo de pessoas indiferentes ao esporte da bola.

Ele formava parceria com outros autores na produção de peças teatrais e de músicas. Tornou-se um dos maiores compositores da música popular brasileira. Suas produções encontram eco nas editoras musicais, nas fábricas de discos, cujas edições tiveram uma inusitada saída no mercado nacional e internacional. Dentre suas composições destacam-se: Aquarela do Brasil, Taboleiro da Baiana, Boneca de Pixe, Na Baixa do Sapateiro, Risque, No Rancho Fundo (em parceria com Lamartine Babo).
Na política conseguiu expressiva votação dentre o eleitorado carioca, fazendo-se vereador pelo então Distrito Federal. Na vereança destacou-se pelo esforço que desenvolveu em prol da construção do Estádio do Maracanã.

O rádio, a televisão e as gravadoras no país e no exterior – principalmente nos Estados Unidos – prosseguem apresentando suas produções, feitas por vezes em programas especiais exaltando a sua memória e o seu valor, um dos mais altos na música, no teatro e no rádio e TV.

Ari Evangelista Barroso faleceu no Rio de Janeiro em 1964.
e-mail: [email protected] Site: http://memoriallandelldemoura.com.br

3 respostas
  1. Rubens Theophilo says:

    Personalidade especial, injustiçada, haja vista que não fora lembrado para batismo do Maracanã, com respeito ao jornalista Mário Filho.
    Rubens Theophilo.

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *