Audiência de radionovela

Publicado em: 02/08/2005

No começo da radiodifusão brasileira, a única forma de saber se uma rádio ou determinado programa da emissora estava com uma boa audiência era recorrer a um balanço do número de cartas e quantidade de telefonemas recebidos, aliás, um sistema ainda muito utilizado por muitas estações como medida de audiência.
Por Ricardo Medeiros

A partir da década de 1930, as empresas multinacionais General Motors, Irmãos Lever (do grupo Unilever) e The Sydney Ross resolveram investir em pesquisa. Desta forma faziam pesquisa de mídia e orientavam o lançamento de seus produtos através de consultas populares. Era por essa estratégia, por exemplo, que em 1936 a Irmãos Lever se referenciava quanto à aceitação do programa A Hora Esquisita. O programa foi feito para o lançamento do Sabonete Carnaval, um produto voltado para a baixa classe-média, e era transmitido pela Rádio Difsora de São Paulo.

O órgão-referência no país, o Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (IBOPE), só veio surgir em 13 de maio de 1942, com sede em São Paulo, e com uma filial no Rio de Janeiro, em junho do ano seguinte. O Instituto nasceu como uma organização especializada em estudos de mercado e pesquisas de opinião pública e destinado a prestar serviços ao comércio, à indústria e à propaganda em geral. O IBOPE, então, passou a ser acionado pelas várias emissoras e patrocinadores de programas de rádio do eixo Rio-São Paulo. O mecanismo do órgão para conhecer os hábitos e preferências dos ouvintes consistia em visitas domiciliares, de porta em porta. O Instituto obtinha, assim, um levantamento dos índices de ouvintes por estação, durante os sete dias da semana.

Fora a capital federal e a capital paulista, o IBOPE realizava pesquisas especiais em outras partes do país, uma prática, no entanto, não muito frequente na época. Quanto a uma sondagem que envolvesse todo o território nacional, jamais um trabalho do gênero foi feito durante as décadas de 1940 e 1950. O máximo que se fazia para que o Instituto tivesse uma visão mais ampla sobre determinado assunto, era ampliar o número de capitais a serem contempladas no trabalho de enquete.  Neste caso, o IBOPE normalmente incluía no seu roteiro cidades como Recife, Belo Horizonte e Porto Alegre.


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *