Entries by Vilarino Wolff

HB 89: um grandioso plano de colonização

É conveniente retomar aqui o final do tratado do jovem Blumenau que encerrou o capítulo anterior. Até porque tudo faz crer que foi esse documento o responsável pelo seu credenciamento para as boas graças que carreou para o seu plano de colonização. Dizia ele: “Oferece-se aos imigrantes no Brasil uma perspectiva mesmo na hipótese de […]

HB 88: um relatórios abrangente

Em seu relatório, que recebeu de muitos a denominação de Tratado,  o jovem Blumenau foi bastante abrangente. Suas buscas foram incansáveis e as análises versaram sobre todos os ângulos que o assunto oferecia. Aliás, percebe-se já nessa fase de sua vida características marcantes, sempre presentes ao longo de uma história fascinante: ele ia fundo em […]

HB 87: As colônias devem ser completamente independentes

O jovem Hermann foi enfático em sua argumentação ao asseverar que: “não está no interesse da Alemanha que os filhos que a deixem contribuam, com sua atividade e seu capital, para o aumento do poderio e do patrimônio de nações que embaracem, de toda maneira, sua própria evolução”.  Disse que as colônias deviam ser completamente […]

HB 86: Blumenau, um planejador exemplar

Das tantas características para serem admiradas no Dr. Blumenau, está a seriedade com que aprendeu a encarar os valores da existência desde jovem. Tudo era levado ao extremo do rigor de avaliação, de tal sorte que se houvesse de falhar alguma coisa, tudo estivesse previsto. Não raro ele procedia uma revisão dos próprios conceitos, de […]

HB 85: criar dificuldades seria a asolução

Em seu relatório Hermann Blumenau defendia a criação de dificuldades para a emigração alemã. Segundo ele, representaria uma questão vital para o futuro da Alemanha. Só quando isso fosse bem compreendido – afirmou – é que se poderia contar com a melhora da desoladora situação existente. Ele examina as bases em que deveriam se assentar […]

HB 84: 60 mil deixam a Alemanha por ano

O relatório do jovem Blumenau afirmava que deixavam a Alemanha, em média, sessenta mil compatriotas por ano. Informava, ainda, que no estrangeiro viviam aproximadamente cinco milhões de alemães, de acordo com o recenseamento de mil oitocentos e quarenta e quatro. Só nos Estados Unidos da América do Norte concentravam-se quatro milhões e oitocentos mil. Para […]

Hb83: atitudes que a história do município não registra

Ao pesquisar a vida de Hermann Blumenau é que se pode avaliar os precedentes que o fizeram mandar-se para o Brasil. Nessa pesquisa aparecem atos e atitudes suas que a história do município não registra. O que, aliás, é simplesmente natural. Quem estuda a história de Blumenau não se detém, necessariamente, na história de vida do […]

HB 82: Blumenau deixa Erfurt

Logo após o seu regresso, Hermann Blumenau rescindiu o compromisso assumido em Erfurt. Deixava a sociedade com Hermann Trommsdorff. Recebeu deste um atestado fazendo constar que Blumenau “havia dirigido todos os trabalhos da fábrica de produtos químicos e conquistado sua inteira confiança, tanto pela operosidade e notáveis conhecimentos técnicos, como por seu exemplar comportamento moral”. […]

HB 80: a influência de J. Sturtz sobre o futuro colonizador

Johann Jakob Sturz, mencionado muitas vezes na história de Blumenau simplesmente como J. Sturz, merece particular atenção nessa epopéia. Ele fora nomeado Cônsul Geral do Governo Imperial na Prússia. Tal fato não teria acontecido ao Deus dará. A primeira consideração do Império era, necessariamente, o quanto ele sabia sobre o Brasil. Afinal, passava a exercer […]

HB 79: Monarca não coroado das ciências

Hermann Blumenau era feliz nos seus contatos. Fazia por merecer a atenção de pessoas de destaque, assim como de cientistas contemporâneos. Alexandre von Humboldt entrava nessa lista. Tornou-se célebre como camareiro e cientista, estadista e explorador. Foi considerado o “monarca não coroado das ciências”. Desde a morte de Goethe, von Humboldt representava a figura central […]