Braga, o Santuário do Bom Jesus e Webradio

Publicado em: 31/01/2006

Estou encerrando o primeiro mês da minha pesquisa aqui em Braga, Portugal. Vou prosseguir com meu estágio de doutoramento aqui na Universidade do Minho até o final de abril. Mas, antes de falar de webradio, quero fazer dois comentários sobre Braga.
Por Nair Prata

O primeiro, obviamente, é sobre o clima. Está fazendo muito frio aqui na cidade, aliás, toda a Europa passa por uma onda gelada. Aqui em Braga, a manchete de um jornal impresso do domingo falava “Metade do país debaixo de zero grau: neva em sítios inesperados”. O mais bonito do frio é o espetáculo proporcionado pela elegância de homens e mulheres. Eu sou de Belo Horizonte, região quente, e me espanto com a beleza proporcionada pelo cenário de casacos, sobretudos, cachecóis, botas, chapéus e luvas. É um prazer observar o desfile fashion pelas ruas da cidade! 
O segundo ponto, antes da webradio, é uma atração turística de Braga que eu quero destacar: o Santuário do Bom Jesus do Monte. Li que ele é o segundo santuário português em importância, depois de Fátima. A igreja fica no alto de uma colina e milhares de degraus dão acesso a ela. À medida que subimos os degraus, vamos encontrando capelas que retratam cenas da vida de Jesus, com imagens em tamanho real, feitas por escultores de renome. São 16 capelas, e escadarias que não acabam mais. No alto de tudo, uma linda igreja, que começou a ser construída no século XVIII. Lá em cima há também dois hotéis, restaurante, lanchonete e um mirante que descortina um cenário de doer os olhos. É impossível olhar aquilo tudo sem se lembrar das pessoas queridas que ficaram do outro lado do Atlântico… Para quem ficou desanimado com as escadarias, uma boa notícia: há um elevador movido a água, construído em 1882, (parece um trenzinho) que dá acesso direto ao topo. Custa um euro a viagem, mas uma olhada nas engrenagens do elevador pode desanimar qualquer cristão. Eu subi a pé os milhares de degraus, mas na volta encarei o elevador. Valeu a pena o passeio! Mais informações sobre o santuário em http://www.cm-braga.com.pt/turismo/visitar/visitar.asp?c=9
Vamos lá, então, à webradio. Quero pedir a sua atenção, leitor do Caros Ouvintes, para alguns links interessantes que eu visitei esta semana. Aliás, há alguns dias que tenho visitado todo tipo de site que fala sobre rádio, rádio digital e rádio na Internet.
Este link fala sobre a Visual Radio (http://netfm.blogspot.com/2006/01/convergncia-multimdia-ouvir-o-jornal-e.html), um sistema que permite a sincronização das transmissões de rádio em FM com a apresentação de conteúdos multimídia nos visores dos telefones celulares.
Este aqui (http://osegundochoque.blogia.com) explica porque a Internet vai mudar o rádio como nós conhecemos.
O site http://www.pandora.com apresenta um projeto de rádio para criação de canais personalizados.

Também no http://osegundochoque.blogia.com  há a informação de que é possível ouvir rádio na Internet, mas sem computador. Confira.
Por fim, quero encerrar com um trecho de um livro que eu estou lendo, que é um arraso: Los sistemas informativos en la era digital, de Leopoldo Seijas Candelas. Na página 115, ele escreveu (tradução livre minha): “Por mais polêmicas que sejam as discussões sobre a viabilidade ou não do rádio digital…o segredo, como em qualquer meio de comunicação, está na programação. É ela que determina o êxito ou o fracasso Estamos ante uma empreitada complexa, cujos resultados, por hora, não se podem prever. É certo que não podemos voltar atrás: porque o futuro do rádio é digital. E, gostemos ou não, vai trazer uma série de transformações: a primeira e a mais importante – e  também a mais perigosa – é a mudança da estrutura tradicional do rádio.”
E você, webleitor, concorda que o futuro do rádio é digital?
 


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *