Cacau Lino participa do Estação Estácio

Publicado em: 07/06/2005

O jornalista Carlos Eduardo Lino, 39 anos de idade e  22 de profissão, esteve na  Faculdade Estácio de Sá de Santa Catarina (03/06) para uma entrevista. Ele foi o convidado dos estudantes da 5ª fase do curso de jornalismo do período noturno para participar do programa de rádio “Estação Estácio”, que tem como  proposta de proporcionar atividades que possam preparar tecnicamente os estudantes para a profissão.
Por Kelen Joseane Oliveira, aluna da 5ª fase do curso de Jornalismo da faculdade Estácio de Sá de Santa Catarina

A entrevista foi realizada ao vivo e contou também com a participação dos alunos de jornalismo da 7ª e da 2ª fase. Atualmente Carlos Eduardo Lino é integrante da equipe de esportes da Rádio CBN Diário, bem como apresenta o programa Estúdio Santa Catarina  da RBS TV.

Cacau Lino, como é chamado, falou de suas experiências como jornalista e de sua paixão pela profissão. Ele lembrou de quando iniciou o curso pela Universidade Federal de Santa Catarina com apenas 17 anos e das dificuldades que enfrentou com os sindicatos em relação à colocação no mercado de trabalho. Apesar de ter iniciado na profissão sem estar formado, Cacau deixou claro sua opinião sobre a questão do diploma: “Estudem, se dediquem, a função social que exercemos é muito importante. É preciso que tenham pessoas cada vez mais preparadas no mercado, com fundamentação, com conteúdo, com ética, (…) o mercado precisa de gente bem preparada”.


Carlos Eduardo Lino é ladeado pelos apresentadores Raphaela D’Ávila e Josué Leandro

Quando perguntado sobre o espaço jornalístico catarinense no cenário nacional, Cacau Lino respondeu dizendo que a primeira noção de imprensa nacional está começando a se perder um pouco, principalmente no aspecto regionalista e na multiplicação de veículos de comunicação como a internet. “O jornalismo catarinense vem ganhando espaço e credibilidade. Aquela idolatria aos meios de comunicação do Rio de Janeiro e de São Paulo está se desfazendo”, completou Cacau.

Ele defende ainda a capacidade multimídia dos jornalistas, acredita tanto na rádio web como no jornal on line e afirma que “o que falta realmente são bons profissionais”. Cacau vê a multifunção no jornalismo como um excelente aprendizado. Ele termina a entrevista reforçando a sua paixão pela profissão e deixando uma mensagem muito positiva aos alunos e futuros colegas.


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *