Caros Ouvintes – Os 60 anos do Rádio em Florianópolis (Parte 1)

Publicado em: 02/08/2005

Eu tive a idéia de fazer uma parceria contigo. Juntos nós poderíamos fazer um livro, não muito grosso, sobre a história do rádio em Florianópolis. A provocação parte de Ricardo Medeiros, então em Le Mans, na França, onde inicia projeto de doutorado.

Ricardo Medeiros e Antunes Severo. Fotos: Ana Caroline Corrêa

O Ricardo além de apaixonado por rádio, é um estudioso desse meio de comunicação. Começa cursando jornalismo e trabalhando em rádio. Faz mestrado pesquisando a radionovela em Florianópolis nas décadas de 50 e 60 e logo publica seu primeiro livro Dramas no Rádio, em 1998. Segue com A História do Rádio em Santa Catarina, em parceria com a Lúcia Helena Vieira, lançado em 1999 e em 2000, juntamente com Dieve Oehme e Cláudia Barbosa coordena o projeto Zininho: uma canção para Florianópolis.

Nesse período nos conhecemos, trocamos idéias e nos tornamos amigos. Tínhamos algo mais em comum: a vontade de pesquisar e estudar a historia do rádio. O Ricardo analisando a programação de radionovela e eu o radio jornalismo. Por isso, a nossa correspondência pela internete era quase diária.

Desse intercâmbio surgiu a proposta de um livro sobre a história do rádio em Florianópolis. Isso foi em agosto de 2003. A proposta do Ricardo é uma surpresa e me deixa diante de um dilema: continuo tocando o doutorado ou abraço o livro? A dúvida não resistiu muito. A idéia de escrever um livro é uma coisa muito forte. Depois de uma conversa com a Preta – que de colega de rádio virou esposa e de esposa uma incentivadora permanente – veio logo a conclusão: o doutorado pode esperar.

No dia seguinte, dois de agosto, quando escrevi para o Ricardo o projeto já estava delineado, com nome, sobre nome e uma proposta de trabalho. Que tal Caros Ouvintes – Os 60 anos do Rádio em Florianópolis, em forma de livro, acompanhado de Cds com fotos e áudios desse período? A idéia do Ricardo explode como um verdadeiro estopim. Eu estava empolgado. No dia quatro de agosto, o Ricardo dá mais consistência ao projeto mandando uma lista de 14 itens: organizar questionários de entrevistas, relacionar nomes de gente que fez parte das fases iniciais do rádio na Capital, cuidar da transcrição das fitas de áudio, identificar materiais disponíveis, levantamento das informações colhidas anteriormente e que já fazem parte dos nossos acervos, prazos para iniciar e concluir as entrevistas, quando lançar o livro e assim por diante.

Mesmo estando em agosto, imaginamos lançar o livro ainda em 2003 para justificar “os 60 anos do rádio em Florianópolis”. Com toda essa energia derramada sobre nossas cabeças, passamos a trabalhar dia e noite no projeto. Aproveitamos a diferença de fuso horário entre Florianópolis e Le Mans para agilizar nossa correspondência. Sim, porque o livro foi imaginado, criado e produzido totalmente via internet.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *