Coisas estranhas

Publicado em: 13/04/2012

 Esta cada dia mais difícil entender as coisas que acontecem nesta país, cheio de contrastes, corrupção, samba e futebol. Uma olhadinha na Veja mostra três situação estranhas. O jogador de futebol, André, descobriu o gosto da boa leitura. Meteu a cara em livros de filosofia, biografias, história e alguns romances. Numa entrevista a revista Veja confessou que seus colegas “pegam no pé” fazendo algumas gozações com seu gosto pela leitura. Só mesmo aqui. Um cidadão que decide melhorar seu nível de conhecimentos acaba sendo alvo de chacotas por parte de seus colegas de trabalho.

Na mesma revista a informação de que as mulheres estão num crescimento vertiginoso no mundo do crime. A presença feminina cresceu 402%. Necessidade, pobreza que leva ao crime, má companhia, certeza (infundada) de impunidade ou gosto pela notoriedade? Tem gente que faz tudo ou quase tudo, para se tornar celebridade e ganhar algum espaço nos meios de comunicação. Tudo isso junto, talvez? Muitas dúvidas e uma certeza; a expansão do banditismo no Brasil, deveria merecer maior preocupação dos governantes e especialistas no assunto.

Outra da mesma revista. O Ministro dos Transportes está tentando promover uma faxina em seu ministério, por determinação da presidente Dilma. Começou demitindo gente, ou melhor, tentando. Houve forte reação dos atingidos pelas medidas do ministro. Foram salvos por aliados do governo,  (parlamentares, governador etc.) que não permitiram que seus afilhados fossem colocados no olho da rua por suspeita de malfeitos, para não dizer outra coisa. Só faltou alguém, peitando o ministro e bradando: “honestidade, aqui não. Sai pra lá, seu ministro”.

Entre as coisas nada estranhas e que retratam realidades no país, está uma declaração do no novo presidente do Supremo Tribunal Federal, Ministro Ayres de Brito, nas paginas amarelas. Disse ele em sua entrevista: “A imprensa, a meu ver, é a grande novidade transformadora do Brasil”.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *