Consultor americano dá receita para emissoras faturarem mais

Publicado em: 21/05/2009

“Uma casa é feita de madeira, concreto, tijolos, encanamentos, azulejos, grama, mas, quando alguém a descreve, oferece uma idéia geral sem pormenorizar cada item. O mesmo vale para oferecer a um anunciante uma idéia de marketing, utilizando diferentes ferramentas de mídia, ou seja, a mensagem é mais importante do que os meios”. 

Dessa forma, o consultor norte-americano Gerardo Tabio, especialista em rádio e presidente do Creative Resources Group, ilustrou o caminho para as emissoras aumentarem seu faturamento durante a plenária “Construindo o Futuro do Rádio na Era da Convergência”, realizada na manhã de quinta-feira (21), em Brasília, no 25° Congresso Brasileiro da Radiodifusão.

Com a proposta de conectar diversas ferramentas de mídia na hora de vender publicidade, sem confundir a cabeça do anunciante, ele ensinou que uma idéia “legal, customizada e efetiva” é contar uma história de forma sequencial. E aconselhou: “Finjam que estão trabalhando para o cliente de vocês e não para uma emissora de rádio”. Tabio apresentou, de forma didática, sugestões simples, mas que, segundo ele, se bem aplicadas, servem para aumentar o faturamento de empresas de radiodifusão, especialmente emissoras de rádio, independente de serem pequenas, médias ou grandes.

Para gerar boas idéias, ensina Tabio, o caminho é integrar diferentes departamentos da emissora. “Um segundo passo para tornar-se parceiro de marketing de um anunciante em potencial é participar de todo o processo o mais cedo possível e de maneira mais profunda, conhecendo pessoas em todos os níveis da empresa e também das agências de publicidade. Os anunciantes, no entanto, não vão pagar mais por idéias genéricas. Ou seja, cada idéia serve a um cliente específico, e é preciso convencê-lo de que só a sua emissora tem as condições e ferramentas adequadas para desenvolver a campanha”, falou. E isso, garantiu, pode aumentar de forma significativa a receita no final do mês.

Num cenário de convergência tecnológica, a questão central, conforme o consultor, consiste em utilizar as diferentes ferramentas de forma integrada para tornar o marketing efetivo, satisfazendo o cliente e incrementando a receita. “Se sou diretor de marketing de uma empresa, fico em dúvida se compro um comercial na estação de rádio, num site, jornal ou revista”, ilustrou o painelista. “Rádio, site, vídeo, eventos, newsletters, mensagens de texto por celular, outdoors. Todos os recursos precisam ser utilizados de forma contínua. Esse é o grande desafio para os publicitários hoje, pois se quiserem falar com o público, precisam cercá-lo de mensagens, alcançá-lo de várias maneiras”, destacou.

Para Tabio, a grande oportunidade para as emissoras de rádio é que o marketing local, que conhece a realidade das comunidades onde está instalado, é uma vantagem do meio. “Não é correto dizer que a internet vai tirar publicidade do rádio, pois os anunciantes e consumidores precisam de uma conexão local para funcionar. Os anunciantes querem um parceiro que entenda o mercado local e tenha ferramentas diferentes para circundar o consumidor”, afirmou.

Segundo o consultor, não basta, portanto, as equipes de venda apresentarem inventários e tabelas para os clientes, que sempre buscarão pagar menos. É preciso participar da construção da idéia. Para ele, se o departamento comercial da rádio estiver envolvido apenas no final do processo, estará perdendo a oportunidade de faturar mais, pois a negociação vai envolver apenas o preço. “Estou propondo que vocês levem sugestões de marketing aos seus clientes”, disse. Mas alertou: lógico que para emplacar, a idéia deve ser boa, criativa e efetiva.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *