Cruzando o Disco

Publicado em: 15/07/2007

Quem ouvia na década de cinqüenta e lê hoje, neste texto, a expressão “Cruzando o Disco” imagina o quê? Cruzando  o disco???
Por João Chamadoira

Era assim. Começava pela, então, meio surrada expressão, na voz famosa e meio nasalada na velocidade de uma metralhadora do Teófilo Vasconcelos, creio que lá na Gávea: “Êêê, ateeençããão: foi dada a partida para o quarto páreo do programa.
Na frente, já com dois corpos de vantagem vai Gualicho, montado por R Duarte…” E terminava pela expressão: “E… cruzam o disco fina!!” isto é, passam pela linha final do percurso.
E claro, os programas de turfe. Era como os amantes das corridas de cavalos sabiam das novidades: os programas do sábado, do domingo, os jóqueis, os cavalos… as dicas ou , as barbadas…
Na Rádio Pan-Americana PRH-7 – A Emissora dos Esportes -, um programa só sobre corridas de cavalos. Daí o nome “Cruzando o Disco”.  Abertura: a música maravilhosa de Manuel de Falla “Dança Ritual do Fogo.” O apresentador: o especialista em turfe, Nicolau Chéquer.
Começava às nove horas da noite, e eu, curioso, fã do Rádio,  ouvia o nome dos jóqueis, os resultados das corridas e as ocorrências nos páreos do último fim de semana. Exemplo:: suspensa égua Dona Inês, e multado o  jóquei S Barros, por não respeitarem a linha do “starter”.
Era um “saco”, o  Corinthians  no ataque, o Pedro Luiz,  na emoção de um quase gol e:
-Alô, Pedro. Resultado do terceiro páreo de Cidade Jardim…
Vontade de bater no rádio.  Mas …
A TV também interrompia o futebol para apresentar os resultados do último páreo do programa. Depois, tiveram a boa idéia de apresentar, num cantinho da tela , os resultados dos páreos..
Fui apenas uma vez ao Jóquei Clube de Cidade Jardim… Mas inesquecível o turfe no Rádio. Muita saudade. Mas o tempo e espaço curtos…

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *