De pires na mão

Publicado em: 23/03/2009

Como um locutor e um produtor insanos espatifaram oito pires de vidro na mesa do estúdio da rádio Eldorado.

Quando Adelor Lessa arrendou a rádio Eldorado, no final dos anos 90, precisou melhorar a audiência da ovelha-negra do faturamento da emissora: o horário da tarde. Convocou para a tarefa este cronista, então produtor, e o narrador de futebol Fábio Rogério, um artista com estirpe. A linha do programa seria o popularesco e a apelação, num tempo que o Programa do Ratinho na TV era um sucesso. O jornal Notícias Populares era esperado com o fervor de um resultado de vestibular.

Recém divorciado, e me recuperando de um fracasso num empreendimento, mergulhei de cabeça no Eldorado Total, até como terapia. Recebi carta branca da direção e trabalhava 17 horas por dia, isso quando não sonhava com as futuras possibilidades de pautas.O programa era apresentado das 14 horas às 16h30. Chegava à sede da Eldorado às 6 da manhã, pra poder usar a internet tranquilo, já que naquele tempo a web era um luxo para poucos. Lembrem: conexão discada e cara…

Conforme prometi no primeiro artigo pro Caros Ouvintes, conto mais algumas passagens deste inesquecível período do rádio criciumense, que deixou péssimas ou ótimas lembranças, pois equilíbrio e o politicamente correto não faziam, definitivamente, parte de nosso cardápio.

Mas e a história do título? Vocês vão me odiar, mas por favor, já fiz a mea culpa…

Foi o seguinte: comumente chegavam desempregados à sede da Eldorado pedindo espaço pra pedir emprego.

Todo programa tinha duas, três pessoas, que em troca do microfone, contavam seus dramas pessoais. Preparei uma trilha do saxofonista Kenny G, bem triste, muito melancólica, apelidada de “fundo-tristeza”. Assim que começava o discurso, colocávamos a trilha, causando mal-estar geral. Porém, nosso objetivo era impressionar e, usualmente, os falantes derramavam-se em prantos.

Aproximava-se o primeiro de maio. Pensando em algo diferente, combinei com o Fábio pra dar um tempo nos pedidos de emprego nas duas semanas anteriores, acumulando, assim maior número de desempregados.

Pois bem, 11 da manhã (o Eldorado Total começava às duas da tarde), tudo preparado, cerca de dez pessoas esperando o programa começar, o Fábio Rogério me liga, desesperado: “Alexandre, vai no 1,99 e compra alguns pires”. Já imaginando alguma insanidade, comprei as louças.

Ao chegar do almoço, observo o Fábio forrando a mesa do estúdio com jornal. Faltando 10 pras duas, ele grita: “Um martelo, por favor! Onde tem um martelo??!!” Um providencial alicate serviu.

O bispo de Criciúma, Dom Paulo de Conto, foi convidado pra dar uma benção aos trabalhadores.
Começa o programa.

Coloco o “fundo-tristeza” e o Fábio Rogério brada:

“DE PIRES NA MÃO! DE PIRES NA MÃO! O POVO ESTÁ COM O PIRES NA MÃO PEDINDO ESMOLA! POIS AQUI NO ELDORADO TOTAL O POVO JAMAIS SERÁ ESQUECIDO! PIRES NA MÃO, AQUI, NÃO !!

E foi quebrando os pires um a um, espalhando vidro por tudo que lado, causando espanto geral às 13 pessoas que estavam no estúdio.

Não sabia se ria, se chorava, ou se me preocupava de como iríamos limpar a bagunça. Isso sem falar na real possibilidade de um “gancho”.

O Bispo, paralisado, apenas rezou uma Ave-Maria e quase que fugiu do estúdio, pra bem longe daquele bando de doidos, como Dom Paulo me confidenciou mais tarde.

Quando Adelor Lessa chegou na porta do estúdio, e viu o tsunami, apenas riu e pediu que a faxineira recolhesse os cacos. Colocamos quatro músicas em sequência e ajudamos ela a fazer o serviço.

Acreditem, depois de uns bons dois anos, ainda aparecia resto de vidro no estúdio da rádio Eldorado.

Sei que vocês devem estar revoltados com este texto, já que fiz uma apoteose do absurdo, do repugnante.

Repugnante? Concordo. Absurdo? Talvez não, porque pegamos o horário com dois pontos e o levamos a picos de 25.

Sucesso comercial? Posso ser sincero? NENHUM!

1 responder
  1. MªBernadete Carvalho says:

    Se está moda pega? vomos ficar sem pires na praça, pois, nós, povo estamos completamente egotado, estreçados, desacreditados, da politica do homem…. Atenciosamente;fone.(4891281013)

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *