Desenvolvimento atual da microeletrônica é extraordinário

Publicado em: 22/07/2014

NONATO – Bom dia, Ethevaldo, como vai?

ETHEVALDO: Bom dia, Nonato, bom dia, ouvintes. Tudo ótimo.

NONATO – Ethevaldo, como você avalia o desenvolvimento atual da microeletrônica?

ETHEVALDO: É extraordinário, Nonato. Para dar uma ideia bem resumida, podemos fazer um paralelo entre os primeiros transistores e os atuais, mais avançados.

O primeiro transistor, construído pelos Bell Labs, em 1947, era relativamente grande, tinha quase 1 centímetro de comprimento, de modo que podíamos pegá-lo nas mãos.

Hoje, se compararmos com a última geração de transistores, como os de três portas (trigate), os menores fabricados pela Intel, de de 22 nanômetros (nm) seriam necessários 100 milhões deles para preencher a cabeça de um alfinete.

NONATO – Qual é o tamanho desse transistor de três portas?

ETHEVALDO: Para se ter uma ideia do tamanho, um transistor trigate é tão pequeno que são necessários 4.000 para alcançar o diâmetro de um fio de cabelo humano.

NONATO – E qual é a comparação com os primeiros microprocessadores ou chips?

ETHEVALDO: Os quatro grandes avanços nos chips, Nonato, foram
1. a redução das dimensões ou miniaturização;
2. o aumento da velocidade de processamento;
3. a economia do consumo de energia; e
4. a queda de preços.

A combinação de todos esses fatores é algo revolucionário, Nonato. Assim, os chips mais modernos operam a uma velocidade 4.000 vezes mais rápida do que a do Intel 4004, o primeiro microprocessador do mundo, lançado em 1971.

E cada transistor desse chip moderno usa cerca de 5.000 vezes menos energia que o primeiro chip ou microprocessador.

O preço de cada transistor de 22nm é 50.000 vezes menor do que cada transistor do primeiro chip Intel 4004.

NONATO – E quanto à velocidade ou desempenho, qual é o avanços dos chips modernos?

ETHEVALDO – Quanto à velocidade, Nonato, um transistor de 22nm pode abrir e fechar seus circuitos mais de 100 bilhões de vezes por segundo. Seriam necessários 2.000 anos para você ligar e desligar uma lâmpada tantas vezes quanto esse transistor.

NONATO – Até amanhã.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *