Dois cantores, dois causos

Publicado em: 29/07/2012

Memória | Capitulo 19 | Rádio Clube Paranaense | Wilson e Gilberto

Festival do Rádio, em Londrina. Época de ouro da Radiofonia paranaense com a Associação Paranaense de Radialistas realizando grandes eventos. Dois aviões lotados levaram os radialistas curitibanos para a grande cidade do norte paranaense. Sergio Fraga, presidente da nossa associação, coadjuvado por excelente equipe  de dedicados colaboradores (com destaque para Israel Correia), organizara uma grande festa em que estavam presentes nomes expressivos do rádio brasileiro. No auditório da Rádio Clube de Londrina, lotado, um desfile de grandes atrações. Anunciaram o cantor da Bedois Wilson Branco.

Sob os aplausos da platéia, Wilson foi ao microfone e atacou:

– Distinta PRATÉIA, muito boa noite. Cantarei, do FIRME  “SUPRÍCIO de uma saudade” que está fazendo grande sucesso em Curitiba, a composição “É tão SUBRIME o amor”. Ele foi muito aplaudido, pois era um bom cantor, mas a turma nunca mais deixou de tirar sarro desse seu jeito de falar. O Vendramel, principalmente.

Segurando o cenário

Gilberto Marquês foi, durante muito tempo, cantor da Rádio Clube Paranaense. Com a inauguração da TV Paranaense, Canal 12, certa vez Gilberto foi convidado a participar de um programa. Na época era tudo ao vivo, pois não havia vídeoteipe por aqui. Quando, cheio de empolgação, Gilberto começou a cantar a música “Poema”, desprendeu-se uma parte do cenário nos fundos do set e foi pra cima do cantor. Sem saber o que fazer, ele continuou cantando enquanto sustentava o cenário com a cabeça. Aturdida pelo  inesperado a turma ria, mas ninguém foi ajudar.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *