Fala sintética

Publicado em: 01/05/2013

Rádio CBN Brasil | MUNDO DIGITAL, com Ethevaldo Siqueira

Neste Dia do Trabalho, vou falar sobre alguns softwares que nos ajudam a poupar e humanizar o trabalho. Começo por lembrar que um de meus sonhos era dispor de um software que transformasse uma entrevista gravada em texto, em meu computador. Pois bem: esse recurso já existe, com o nome de speech-to-text, quer dizer, um sistema de transcrição da fala para o texto. Por enquanto, entretanto, só dispomos de recursos speech-to-text em outras línguas, como inglês, francês e alemão. É possível que, em breve, tenhamos a versão em português. E também a possibilidade de eu ditar diretamente para um microfone de meu computador e a máquina transformar minha fala em texto. É o ditado eletrônico, que ainda é precário em português.

Com esses dois softwares, economizarei muitas horas de trabalho, pois não terei mais de gastar muitas horas ouvindo e transcrevendo uma gravação, para depois burilar seu texto, eliminando a naturais redundâncias. Em breve, eu poderei ir diretamente para a segunda etapa.

No passado, caro ouvinte, conversar com uma máquina era considerado coisa de gente maluca. Nos últimos anos, entretanto, o avanço tecnológico mudou radicalmente essa situação. Há bastante tempo surgiram dispositivos eletrônicos que entendem comandos verbais e nos podem até sintetizar respostas em linguagem humana.

O simples reconhecimento da fala humana tem o nome em inglês de speech recognition. As máquinas também são capazes de produzir sons muito próximos da voz humana, com a tecnologia de sintetização da voz ou da fala. Em inglês, essa tecnologia se chama voice synthesizer.

A boa notícia é que os sistemas de reconhecimento e síntese da voz humana estão evoluindo cada dia mais e já alcançam elevado grau de precisão. Os smartphones do futuro utilizarão intensamente esses dois recursos. Dialogaremos com o celular, para obter informações audíveis em nossa língua. A vida poderá ficar bem mais fácil com esses avanços.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *