Falta respeito ao Rádio Esportivo – III

Publicado em: 08/04/2013


A falta de respeito ao rádio esportivo também se enquadra na falta de respeito do próprio rádio esportivo. Sei muito bem que a ausência dos repórteres no gramado vem de uma determinação da FIFA nas competições sob a sua égide e da Conmebol nos torneios de sua competência. É claro que ao longo dos anos houve muito abuso. Mas, não se pode esquecer a valorização que se dava ao trabalho dos treinadores durante uma partida. Nos meus tempos de Jovem Pan, Cândido Garcia, Fausto Silva, João Bosco, Israel Gimpel, Flávio Adauto, Juarez Soares, Reinaldo Simi Jr., Wanderlei Nogueira, José Roberto Ercolin ouviam durante o jogo a opinião dos treinadores. E esse rápido registro auxiliava os comentaristas Orlando Duarte, Randal Juliano, Leônidas da Silva, Claudio Carsughi, Mauro Pinheiro, Vital Bataglia, Mauro Nóbrega na opinião dando ao torcedor a noção de como o treinador e os analistas estavam vendo o jogo.

Hoje a estatística é o ponto de referência de muitos comentaristas. Claudio Casrsughi sempre passava os “números” (estatística) dos jogos antes ou depois da opinião do comentarista. A televisão copiou tudo o que o rádio fazia e tem a seu favor a imagem do evento. A falta de respeito ao rádio esportivo não se baseia apenas no cerceamento a liberdade na cobertura dos jogos de futebol porque a televisão adquiriu os direitos dos jogos. Vai muito além, passando pelos “inventores” que dirigem as rádios e seus departamentos esportivos. Isso sem esquecer que é pequeno o número de narradores, comentaristas e repórteres qualificados. Falta criatividade. Não essa criatividade que se houve chula e barata que só serve para encher os ouvidos do torcedor. Falta respeito ao rádio esportivo em todas as áreas. Não é saudosismo, é a realidade. Perguntem para quem gosta de ouvir futebol pelo rádio se ele está satisfeito com o que houve. Duro mesmo é ver comentários na internet com autoelogio que os próprios profissionais fazem ou utilizando-se de amigos e outros. Isso também é falta de respeito ao rádio esportivo. É isso aí.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *