Fora de sintonia

Publicado em: 03/02/2008

Durante o tempo em que trabalhou na Rádio Emissora Paranaense o locutor William Sade teve um problema que o deixou por algum tempo longe do microfone. O diagnóstico médico indicou calos nas cordas vocais.
Por Jamur Júnior

Para um grande “falador”, tanto fora como na frente de um microfone, ficar calado é um dos piores castigos. Por determinação do médico, Sade teve que ficar trinta dias em silencio absoluto. Nessa época o saudoso locutor era proprietário de uma loja de bijuteria no centro de Curitiba, onde atendia a freguesia ao vivo, com muita simpatia, piadas e histórias de gafes e pegadinhas na programação radiofônica da cidade.
No período de mutismo obrigatório para tratar os calos vocais, William Sade ouvia os pedidos de seus clientes e respondia por escrito.
Passava o dia com um bloco e uma caneta a espera de freguês. Certo dia recebeu a visita simpática e cordial de um dos diretores da rádio, Eduardo Chede.
– Bom dia, William. Como esta você? – perguntou Eduardo.
– Estou bem, obrigado – respondeu Sade, escrevendo no bloco.
Nesse momento Eduardo pegou um pedaço de papel e também escreveu.
– Estimo melhoras.
William Sade, um grande gozador, não se conteve e respondeu por escrito.
– Estou mudo. Mas não estou surdo. Pode falar que eu ouço.
 


{moscomment}

1 responder
  1. EDUARDO CHEDE JUNIOR says:

    HAHAAHAHAHAHAAH

    ESSA É TÍPICA DO MEU PAI MESMO.
    GRANDE FIGURA!!
    QUERO DEIXAR MINHA HOMENAGEM AO MEU QUERIDO PAI QUE MANDA UM GRANDE ABRAÇO AO SR. JAMUR JUNIOR.

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *