Futuro da radiodifusão

Publicado em: 23/08/2013

As emissoras de rádio e televisão continuam desempenhando papel fundamental na sociedade, pois são elas que fazem cobertura mais expressiva e completa dos principais acontecimentos.

O presidente da NAB (National Associaton of Broadcasters), Gordon Smith, participou da abertura do Congresso SET, promovido pela Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão na manhã desta terça-feira, 20, em São Paulo, destacando os desafios da radiodifusão e o cenário de competição que vem das novas plataformas e da difusão do mobile. “O futuro do broadcaster está na nossa capacidade de abraçar novas plataformas”, destacou o executivo, observando que é fundamental que os radiodifusores estejam dispostos a aprender sobre inovação e compartilhar descobertas tecnológicas.

Para Smith, apesar de grandes mudanças no cenário de mídia e consumo de informação, as emissoras de rádio e televisão continuam desempenhando papel fundamental na sociedade, pois são elas que fazem cobertura mais expressiva e completa dos principais acontecimentos. “A arquitetura permite a entrega de um para muitos. Nossos competidores no mobile são novos competidores e estão investindo. Eles nunca terão o que temos: a capacidade de entregar conteúdo de qualidade para milhares de espectadores”, afirma. Gordon sugere ainda que a competição seja aproveitada como fator incentivador para o desenvolvimento de novas ferramentas e novas tecnologias.

“As tecnologias convergentes estão nos fazendo rever nossos modelos de negócios, criando novas oportunidades de ter sucesso na era digital. É nosso trabalho garantir que nosso conteúdo estará disponível a qualquer momento, em todo lugar e em todos os dispositivos”, disse Smith.

Fonte: Tela Viva (Rádio em Revista)

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *