HB 112: Era preciso combater a concorrência das correntes migratórias

Publicado em: 15/12/2011

Uma vez na Alemanha, depois do contato com o Governo Imperial e as promessas dos ministros da área, Dr. Blumenau desenvolveu intensa campanha em prol da emigração para o sul do Brasil. Publicou, no início de mil oitocentos e cinqüenta, o livro “Suedbrazilien in seinem Beziehungen zu deutscher Auswanderungen um Kolonization”, impresso em Rudolstadt. No prefácio explicava os motivos que o levaram a dar-lhe publicidade, oferecendo seu próprio nome como garantia da verdade de tudo quanto narra e do acerto de tudo quanto aconselhava. Era um livro consciencioso, sem exageros, em que ataca, com muita competência, a concorrência interessada em desviar para outros países as correntes emigratórias alemãs.
Combateu, num estilo agradável e sem muita retórica, os Boesche, os inumeráveis agentes pagos pelos governos norte-americanos e de várias das repúblicas da América do Sul. Esses países não perdiam oportunidade de deprimir o Brasil, suas instituições, seu povo e seus costumes. Era uma guerra publicitária, no interesse de conseguirem colonos para suas terras. Eduardo Teodoro Boesche, por exemplo, era nascido em Hannover. Estivera no Brasil servindo no batalhão alemão – o terceiro granadeiros – aquartelado na Praia Vermelha. Havia publicado, em mil oitocentos e trinta e seis, as suas memórias, em obra que obteve grande repercussão na Alemanha. Nela criticava, despudoradamente, os brasileiros e suas coisas, foi talvez o principal alvo do livro do Dr. Blumenau.

A seguir: Dr. Blumenau conseguiu, com seu livro, neutralizar parte da campanha infame contra o Brasil.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *