HB 152: a figura do Dr. Blumenau destaca-se como nunca

Publicado em: 17/01/2013

O agora diretor não deixava de lembrar, a cada momento, que o projeto era obra sua. Como tal, devia estar à altura do seu valor, justificar os seus esforços e corresponder ao peso das cruzes que carregara não poucas nem pequenas. “Vim ao Brasil não para ganhar dinheiro e sim para cumprir uma missão”. Havia dito esta frase mais de uma vez e agora, mais do que nunca, estava convicto do cumprimento dessa missão, quer como proprietário da colônia, quer como seu diretor. Dr. Blumenau soube corresponder à estima, ao apoio e auxílio do governo imperial. Dotou seu estabelecimento de tal impulso material e de tal feição moral que não é possível, a quem quer que conheça su obra, deixar de maravilhar-se diante de tamanha capacidade de trabalho, de clarividência e da inteireza do seu caráter.

O professor José Ferreira da Silva não se contém na sua obra O Doutor Blumenau e escreve: “Blumenau! Se todos pudessem, como nós o fizemos, rever os inúmeros documentos em que ele deixou escrita a vida da colônia, desde os seus primeiros dias até a sua emancipação; os seus esforços físicos e intelectuais; a grandeza e o acerto de suas idéias; o espírito moral e de religiosidade de que ele queria incutido o seu povo; se todos pudessem acompanhar nesses documentos, minuciosos, sensatos, passo a passo, o andamento da sua obra magnífica, certamente nunca mais apagariam do coração o nome desse alemão modesto, que tanto bem fez à nossa terra, que sempre amou como seu fosse a sua!”. E o autor prossegue, num verdadeiro depoimento da alma: “Permita Deus que venha ainda, com a inteligência e o brilho que não nos é dado possuir, quem consiga fazer o nome de Blumenau conhecido e amado do Brasil inteiro!”.

A seguir: decresce o número de imigrantes para desespero do colonizador.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *