Humor no Rádio: Mazzaropi

Publicado em: 26/08/2007

Era na Rádio Tupi de São Paulo. Aqueles tempos, década de 50, passando as férias no sítio de meu primo, a gente não via a hora de ligar o rádio, sintonizar na Tupi. Era ainda um rádio que não dispensava a dinossáurica bateria.
Por João Chamadoira

Uma espécie de tijolo gigante. Uma forma paralelepípeda medindo cerca de 50cm de comprimento por 20cm de altura e largura. Era o que fazia o rádio tocar, naquele sítio sem energia elétrica.
Ali pelas 7h da noite, a gente corria para perto do rádio para ouvir o locutor anunciar: “Com vocês, mais uma vez, a presença de MAAAA-ZAAAA-RÓÓÓPI. Um programa em que Mazzaropi contava histórias de humor e cantava acompanhado de um sanfoneiro. Sempre no sotaque caipira…
Mazzaropi iniciou sua carreira artística no rádio no ano de 1946, levado pelas mãos de Demerval Costa Lima. E produzido pelo diretor e Cassiano Gabus Mendes. Seu programa de estréia foi O Rancho alegre. Chegou a trabalhar com a cantora Linda Batista e a então morena Hebe Camargo.
É isso… Todo mundo conhece o Mazzaropi dos filmes, entre eles, Sai da frente, Nadando em dinheiro, Tristeza do Jeca, A carrocinha, O noivo da girafa, O corintiano e outros que atraíam multidões. Mas pouca gente da nossa geração conheceu-o como artista da Rádio Tupi. Seus programas batiam recordes de audiência.
Tinha mesmo que ser artista. No grupo escolar já se apresentava contando histórias imitando caipira. Chegou até a fugir de casa para trabalhar no circo junto com um faquir. Este teve que adulterar a idade de Mazzaropi de 14 anos para 19, a fim de poder trabalhar como artista de circo.
Mazzaropi foi um dos grandes do rádio. Merece, portanto, ter seu nome nas memórias do Rádio.
A saudade é grande. O tempo e espaço curtos.
 


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *