IBM cria chip baseado nos neurônios dos cérebros humanos

Publicado em: 19/08/2014

MILTON – Bom dia, Ethevaldo, como vai?

ETHEVALDO: Bom dia, Milton, bom dia, ouvintes. Tudo ótimo.

MILTON – Ethevaldo, na sua opinião, qual é o maior avanço em microeletrônica da atualidade?

ETHEVALDO – É o anúncio do chip que tem o nome poético de TrueNorth, ou Norte Verdadeiro, baseado na arquitetura dos neurônios do cérebro humano, e que foi desenvolvido por pesquisadores da IBM.

MILTON – E o que faz de especial esse chip?

ETHEVALDO: Ele pode superar até supercomputadores em cálculos complexos. Imagine, Milton, que esse chip tem 5,4 bilhões de transistores interconectados, formando uma estrutura semelhante à das redes neurais do cérebro.

MILTON – Mas um chip com esse número de transistores não consumiria energia demais?

ETHEVALDO: Eu também pensei nisso, Milton. Mas o novo chip é exatamente o oposto do que se supunha: ele economiza muito mais do que os chips atualmente no mercado.

Os cientistas que trabalharam nesse projeto explicam que, embora tenha 5,4 bilhões de transistores, o chip TrueNorth consome apenas 70 miliwatts de energia, o que contrasta com um chip da Intel com 1,4 bilhão de transistores que devora de 35 a 140 watts.

MILTON – Em que aplicações poderá ser utilizado esse novo chip.

ETHEVALDO: Seu uso poderá ocorrer numa infinidade de aplicações, Milton, mas as de maior impacto econômico e serão nas áreas de supercomputadores destinados à pesquisa científica e aos estudos de meteorologia.

MILTON – Até amanhã.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *