Irene de Souza Boemer e a modernização do rádio em Itajaí

Publicado em: 18/09/2010

Gloria Alejandra Guarnizo Luna
Marlene de Fáveri

Na época de ouro da Rádio Difusora, na qual Irene fez parte a partir de 1947, percebe-se uma cidade se modificando e modernizando, com propaganda anunciando produtos eletrodomésticos, como fez a Representação Pimpa anunciando a chegada do “fogão Geral Superluxo”, das máquinas de costura com fama mundial, a “Rádio Electrola, num móvel finíssimo e moderno; com rádio e eletrola, mudança automática e todas as inovações da técnica eletrônica. Preço de ocasião, aparelho sem uso e garantido. Relojoaria Labes, Rua Hercílio Luz, n. 47”, dizem os anúncios.
 
Em edição especial de natal, no ano de 1959, no Jornal Itajaí divulgou 77 estabelecimentos comerciais que anunciavam através da Rádio Difusora: “Os ouvintes preferem: 1530 kCs. – Rádio Difusora Itajaí, o comércio e a indústria: Casa Zimmermann – tecidos e confecções; Pátria – Cia. Brasileira de Seguros Gerais; Expresso Catarinense de transporte Ltda. Cia. Importado Jobrasil – máquinas agrícolas; Eletro Aço Altona Sociedade Anônima; Relojoaria Schwabe; INCO – Banco Indústria e Comércio de Santa Catarina S/A; Casa Macedo – tecidos e confecções”.

Essa propaganda, que antes era veiculada somente na imprensa escrita, agora tem, no rádio, o espaço de divulgação – entre os produtos, o próprio aparelho radiofônico ganhava destaque e incitava, por certo, aos consumidores.
Em 1977, A Rádio Difussora Itajaí é vendida a Alfredo Fóes, e, em 1997, passou por reformulações, sendo demitidos funcionários antigos, dentre eles, também Irene, como veremos mais adiante. Foram proprietários dessa emissora, Dagoberto Alves Nogueira, Adolfo de Oliveira Júnior, Genésio Miranda Lins, Olindor Camargo, Washington Nicolau e Alfredo Fóes, sendo que, com o falecimento deste, passou a ser administrada por sua proprietária Edith Reiser Fóes, viúva de Alfredo Fóes, embora tenha se afastado e deixado a emissora aos cuidados de seu filho Célio Reiser Fóes.

O) Jornal Cobaia, em 2002, pontua que a Rádio Difusora se supera “pela vontade de transmitir uma programação de qualidade, com destaque para o jornalismo, principalmente pela manhã”, enfatizando que “os programas apresentados focalizam temas e assuntos que interessam a população local e regional, já que essa emissora transmite comentários, serviços, programas de lazer e músicas, ao vivo, para 11 municípios”.

A Rádio Difusora veio acompanhando o processo de informatização das rádios, porém de forma lenta, sedo que nos dias de hoje, as transmissões são feitas com algumas aparelhagens antigas, que foram novidade num tempo passado, e funciona no Edifício Catarinense, no centro de Itajaí.
 
Da história da Rádio Difusora, Irene Boemer, é protagonista – de 1947 a 1997, com breves interrupções. Sua voz foi ouvida em diversos programas sendo que entre eles, destacamos o Suplemento Feminino; dirigido ao público feminino.

Autoras do livro Irene de Souza Boemer – Dama do Rádio, Cronista da Cidade. Itajaí: Editora Mariadocais, 2008.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *