Jornais brasileiros têm pior circulação da década

Publicado em: 29/04/2009

A circulação de alguns dos maiores jornais do país não obteve resultados satisfatórios no primeiro trimestre de 2009. Um levantamento feito pelo jornal Meio e Mensagem com base nos relatórios mensais do Instituto Verificador de Circulação (IVC), apontou que oito dos 20 principais jornais brasileiros registraram queda no período.

Dessas oito publicações, seis tiveram o pior resultado da última década: Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, O Dia, Diário de S. Paulo, Correio Braziliense e Jornal da Tarde. Já O Globo e Extra, apenas tiveram outro período ruim em 2003 e 2004.

Na liderança do ranking está a Folha de S.Paulo, que viu sua média diária de circulação cair de 429.476, no início do ano 2000, para 298.652 no final desse trimestre. Em seguida, aparece O Estado de S.Paulo que registrou uma queda de 391.023 para 217.414.

No Rio de Janeiro, os jornais O Globo e Extra não apresentam resultados muito diferentes. No caso do jornal O Globo, a média de circulação de 260.869 no primeiro trimestre de 2009 foi superior apenas aos índices registrados em 2003 e 2004, que foram de 258.485 e 250.480 respectivamente. Com resultados ruins também em 2003 (236.466) e 2004 (224.071), o Extra teve uma circulação de 258.324 nos três primeiros meses do ano.

Já os jornais Meia Hora, Lance, A Tribuna, Expresso da Informação e Valor Econômico registraram resultados positivos no período. Com os melhores resultados da década, a circulação média das publicações foi de 219.148 para o Meia Hora, de 131.423 para o Lance, de 62.909 para A Tribuna, de 62.714 para o Expresso da Informação e de 53.885 para o Valor Econômico.

Além disso, o Zero Hora e Diário Gaúcho tiveram suas melhores colocações desde 2000. A circulação média de 184.893 registrada pelo Zero Hora ficou abaixo apenas do resultado do primeiro trimestre de 2000, quando tinha 186.471 de média. No caso Diário Gaucho, o resultado de 156.818 foi 7,8% menor do que o obtido no mesmo período de 2008.

Redação Adnews

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *