Laine Valgas no programa Na Cadeira do Barbeiro

Publicado em: 27/11/2013

A jornalista, apresentadora e colunista Laine Valgas é a convidada  desta audição do programa Na Cadeira do Barbeiro, apresentado na segunda-feira, 2/11/2013 pela Rádio Luar FM 98,3 de São José/SC

LAINE-valgas

Amor a profissão, competência e simpatia resultaram no que podemos chamar de um “belo presente” à população catarinense. Afinal de contas, ter uma competente jornalista que atende a população com tamanho carinho, é um presente. Laine nasceu em Florianópolis, criada no Estreito, aproveitou a infância de maneira diferente das crianças da atualidade. Com o pai, a mãe e o irmão mais novo, Laine experimentou cedo o gosto pela arte.

O pai, seu Moacir, tocava violão e era comum cantarem juntos, inclusive no banheiro, que segundo ela, tinha a melhor acústica da casa. Das avós com quem passou muito tempo, devido o trabalho dos pais, tirou grandes lições, tais como: Ser bom com quem é bom é fácil, queremos que você faça a diferença”. Longe dos computadores tão comuns na atualidade, sua infância foi marcada pela interminável criatividade daquelas crianças que se deliciavam com aventuras nas ruas do bairro Estreito. As lições calaram fundo e produziram uma mulher decidida, dinâmica, mas sem esquecer o lado humano das pessoas; um orgulho para os pais e avós.

Como descobriu aos 13 anos que seria jornalista? De onde veio seu primeiro salário aos 17 anos? Como encara sua profissão? É inegável que se tornou uma das mais destacadas jornalistas do Estado. Começou a trabalhar no ramo em janeiro de 1994 e em agosto do mesmo ano formou-se em jornalismo na UFSC. Ouça essa entrevista para conhecer um “pouquinho” mais dessa jornalista que aumentou sua popularidade por conta da união da competência com a  responsabilidade e muita simpatia. O programa Na Cadeira do Barbeiro vai ao ar todas as segundas-feiras das 18 às 19 horas na rádio Luar FM 98,3 e pela internet www.radioluar.com.br

Coordenação: Cristiano Souza | Fotografia: acervo de Laine Valgas Produção e apresentação: Deivison Pereira

3 respostas
  1. eno josé tavares says:

    Usei o título de Vovô Gatão,que é a forma da minha netinha Eduarda,me chamar…No cerne,contínuo sendo Eno José Tavares,a maioria das vezes,um inconveniente quebrando a sisudez do Caros Ouvintes…Qués…Qués…Nunca Qués didge…EnO José Tavares

  2. eno josé tavares says:

    ESSA HISTÓRIA DA LAYNE VALGAS,NA “CADEIRA DO BARBEIRO”PODERIA SER EUFEMISTICAMENTE, NA “CADEIRA DO CABELEREIRO”,NÉ?

    ainda bem que a maioria dos “barbeiros”,de barba e cabelo aceitam em alguns casos ser chamados de cabelereiros,depois que assumiram suas posições no lado escuro da lua…Tenho um visinho,toda de “barbeiros”,que orgulhosamente brada:”Barba só do Meu Pobre Leãozinho Azurra”,pois macho em meu salãosó se for para descabela-lo…Agora,EUZINHO(?)fazer massagem em cara de homem…Isola…Pois é,”O CABELEREIRO AZURRA,andou dando uns passos em falso e o nosso querido timinho final na Segunda…Enquanto isso,nossa Penélope Charmosa concordem ou não,é a nossa PROFSSIONAL DE TELEVISÃO DO ANO…E NADA DE CONFUNDIR AS COISAS…Cadeira só no cabelereiro,que nossa queridinha não usa bigode…Esclarecidos?Então tá…Quando quizerem levar meninas,para um toque a mais…Não confundam,pois erros…abundam…

  3. Deivison Hoinascki Pereira says:

    Na cadeira do barbeiro é o tema de dois de três dos meus livros, e está vindo o terceiro Na cadeira do barbeiro.
    É também o título de minhas colunas nos jornais em que escrevo.
    Do meu Blog e do Instituto Caros Ouvintes.
    No rádio, nada mais apropriado, Na cadeira do barbeiro, sem preconceitos, para homens e mulheres inteligentes.
    É lá “na cadeira” que as conversas ocorrem naturalmente.
    No rádio trocamos os espelhos pelos microfones.
    Elas e eles têm gostado de mostrar ali sua empatia e competência. Na cadeira do barbeiro.

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *