Migração de emissoras AM para FM pode começar ainda em 2013

Publicado em: 10/06/2013

Cerca de 2 mil emissoras serão beneficiadas em todo o país. Para tanto, será feita a ocupação da faixa de FM (88,1 a 108 MHz) e FM estendida (76,1 a 108 MHz), quando necessário, aproveitando as frequências dos canais 5 e 6 de televisão

“Não poderia haver decisão mais justa para o radiodifusor”, afirma Rodrigo Neves, presidente da AESP. “Onde não há congestionamento de banda, a transição do AM para o FM será simples. Já nos 200 munícipios onde há congestionamento, especialmente em regiões metropolitanas, serão usados os canais 5 e 6.”

A proposta seguirá em regime de urgência para aprovação no Congresso e pode ser aprovada até o final de 2013. Com isso, a migração começaria já em 2014.

Estudos do ministério das Comunicações demonstraram que não haverá problema de interferência com os canais vizinhos nas regiões onde serão utilizados os canais 5 e 6.

“É importante lembrar que o mercado brasileiro já dispõe de seis receptores habilitados a sintonizar emissoras de rádio nos canais 5 e 6  (76,1 a 108 MHz)”, explica Rodrigo Neves, sinalizando que o processo será tranquilo para o ouvinte.

Os estudos que deram origem à decisão da presidente Dilma Rousseff foram conduzido pelo comitê técnico da AESP, liderado pelo engenheiro Eduardo Cappia.

Assessoria de Comunicação AESP | 11 97198-4376

3 respostas
  1. Edison Bocorny Jr. says:

    Excelente notícia. Desta forma, as AM´s terão qualidade de sinal igual as emissoras FM´s na mesma banda apenas alguns Mhz mais abaixo.
    Minha dúvida fica à respeito do alcance, especialmente noturno das emissoras de canal livre com 100 KW ou mais, que abrangiam à noite mais de 2.000 quilômetros e cerca de 500 quilômetros no período diurno, como ficarão? Alcance será mais restrito limitado à 250 Km dia e noite. Aí pode REssurgir às Ondas Curtas e Tropicais.
    Mal estratégia da rádio Globo de São Paulo e Rio de Janeiro venderem seus 4 canais de Ondas Curtas. Poderão se arrepender, ainda mais agora com o ressurgimento de emissoras importantes inativas.

  2. Antunes Severo says:

    Olá Edison, tua dúvida é procedente.
    Vamos levar a questão para nossos colaboradores do apoio técnico e nos próximos dias voltaremos com a informação.
    Gratos pelo contato.

  3. Antunes Severo says:

    Caro Edison,
    já temos mais informações e como elas interessam ao nosso público de maneira geral, então estamos publicando uma nova matéria a respeito. Mais uma vez, muito grato pelo seu contato e pela oportunidade de aprofundar esse assunto.

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *