Moacir Pereira no Almoço das Estrelas

Publicado em: 30/04/2012

Na sexta-feira, 27/4, às 12 e 11 minutos, mais uma vez, o comendador Beto Laus, dava por abertas as atrações do sempre festivo, anárquico, humorístico e bem intencionado Almoço das Estrelas, não obstante obstinadamente, a frequência seja esmagadoramente de marmanjos – uns mais outros menos anjos, como diria o colega Walter Souza. Personagem e homenageado do dia, Moacir Pereira chegou no horário previsto, sobraçando uma pilha de livros para serem sorteados entre os presentes que não foram à noite de autógrafos. Moa, como é economicamente conhecido entre os

Foto Fátima Damaceno (Foto Arte)

mais íntimos, enaltece e engalana a classe dos meninos (e meninas) da comunicação com os seus 48 anos de radiojornalismo, 34 livros de sua lavra e agora personagem do livro de Cesar Luiz Pasold O Jornalismo de Moacir Pereira, editado e lançado pela Insular de mestre Nelson Rolim de Moura. Moa, com a homenagem da sexta-passada, além de membro da veneranda Academia Catarinense de Letras, passa também a integrar a reservadíssima Comunidade Pinicular outorgada pela confraria betolausiana.  Para assegurar o crédito do que aqui se disse em texto, o dito vai acompanhado de duas fotos: uma do homenageado no abertura do bloco da matéria e, ao final do texto, dos também pinicólogos juramentados (a partir da esquerda, para que ninguém se confunda: Antunes Severo (que voz fala), Beto Laus, o autor da engronha e Moacir Pereira, o homenageado. O áudio fecha com chave de (não é de ouro) fenda no podcast com a palavra ao vivo do colega.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *