Na Boca do Povo

Publicado em: 20/06/2004

Caros Ouvintes é matéria de capa do Variedades do DC de hoje: 27/09/03.Caro Ricardo, nosso filhote está na boca do povo. Emplacamos a capa do Variedades do DC de hoje. Você lê o DC aí pela Internet? Quanto ao projeto em si, o Tarcísio retorna neste final de semana e já na segunda-feira vamos definir o encaminhamento ao MINC. A semana em termos de produção, também foi boa. Na quarta-feira o Acy me telefonou pessoalmente para dizer que havia acabado de responder as 58 perguntas – ele teve o trabalho de contar e falou isso com muito orgulho: “eu respondi todas”. Ele mandou umas fotos para nós copiarmos: ele com a Emilinha Borba, com a dona Sílvia Hoepeck da Silva e com dona Amélia.

Aliás, fomos premiados no final da folha do questionário com um bilhete (manuscrito) da dona Amélia. Ela fala sobre o tempo em que o Acy trabalhou na Guarujá e termina com a observação “Acho que esta informação se faz necessária, pois foram 52 anos da vida dele dedicada a esta rádio”. Cara, eu quase chorei.

Ontem estive na casa do Celestino que já iniciou a pesquisa dele. Quando cheguei lá ele estava retornando da biblioteca pública. Ele começou pelos jornais da época. Na Gazeta, no ano de 1940, (eu não anotei a data da edição) ele encontrou matéria de capa que dá conta do projeto para a instalação da primeira emissora de rádio da Capital. Pela descrição, a matéria deve estar se referindo ao projeto que dava a concessão ao Assis Chateaubriand, pois a potência prevista era de dois kw. Isso parece, é a ponta do iceberg. O Celestino está empolgadão. Para cada década ele deve produzir umas sete ou oito laudas.

A Letícia esta semana deu uma vasculhada nos arquivos do Curso de Jornalismo. Vamos ver o que ela traz de lá. O Júlio continua garimpando na Fundação Franklin Cascaes e arredores e a Mariana conseguiu redução de custos no Realcolor para digitalização de fotos.

Hoje sento com o Emílio e o Alexandre para tratarmos dos conteúdos e do lançamento do site. Estou sentido falta de tuas notícias. Grande abraço de saudade. Antunes Severo

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *