O apagão das américas

Publicado em: 04/10/2012

O apagão na cidade de Resistência na Argentina impediu a realização do segundo jogo entre brasileiros e argentinos na noite de ontem. Se a falta de energia tivesse ocorrido aqui no Brasil os jornais estrangeiros estariam hoje criticando duramente a sede da próxima Copa do Mundo. Mas, como esse jogo foi programado para uma cidade de menos de 300 mil habitantes e só para aproveitar a data FIFA,  vai ficar por isso mesmo. A propósito, não deveria Brasil e Argentina reunir apenas jogadores que atuam dentro dos países? Como é que Barcos, Guiñazu e Martinez estavam relacionados para jogar pelos porteños. Ou será que o Brasil não é reconhecido pelos argentinos como sendo um outro país? A verdade é que o maior clássico das Américas não deveria ter sido programado para um estádio como o de Resistência. Isso é jogo para Buenos Aires, Córdoba, Mar Del Plata ou Mendoza assim como a primeira partida aconteceu em Goiânia no excelente Estádio Serra Dourada. Mas, como os interesses políticos estão acima do futebol ($$$$) vale qualquer coisa. O torcedor que se lasque. Só espero que não marquem a próxima partida da Seleção para o Eco-estádio conhecido como Janguitão em Curitiba ou o campo do Arranca Toco FC. O futebol realmente virou um grande negócio e depois não venham com desculpas esfarrapadas sobre a qualidade do que hoje se vê. É bom não esquecer que estamos em décimo quarto (14) lugar no ranking da FIFA. É isso ai.

Edemarannuseck.blogspot.com

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *