O Beto Carrero que eu conheci

Publicado em: 10/02/2008

Conheci o Sergio Murad por volta de 1969. Eu trabalhava na Electro Aço Altona e ele tinha a JBS Murad, Agência de Propaganda. A Altona foi das primeiras anunciantes da Agência, publicando uma página (anúncio) na revista “O Cruzeiro”. Eu e Sergio, depois Beto Carrero, iniciamos ali uma sólida amizade que perdurou toda a vida.
Por Carlos Braga Mueller

Quando chegou a Blumenau, sem conhecer ainda muita gente daqui, pediu que eu o apresentasse a vários amigos meus, que por sua vez acabaram sendo bons anunciantes; entre eles me lembro da Sulfabril dos áureos tempos.
Ele sempre teve a idéia de criar o personagem. Demorou um pouco, mas conseguiu.
Antes, porém, enveredou também pela atividade radiofônica em Blumenau, na antiga Rádio União AM, da Fundação Isaec de Comunicação, que tinha um transmissor de 50 quilowatts e tinha excelente alcance,.
De madrugada, ele e o Tinoco (da dupla Tonico e Tinoco), faziam dupla na locução e me lembro que o Beto falava com muito gosto sobre os ouvintes alemães que ele tinha conquistado para a música sertaneja do seu programa.
Beto me tratava como o “Cid Moreira” de Santa Catarina, o que era bondade dele.
Mais recentemente, quando eu comandei a PROEB e organizei a Oktoberfest de 2001 e 2002, tive o prazer de acompanhar o Beto Carrero em uma visita que ele fez ao Dr. Roberto Marinho, na sede da
Globo no Jardim Botânico.
Subimos pelo elevador e paramos no andar que poucos tinham o privilégio de freqüentar: o do “big boss”. Pena que naquele dia o Dr. Roberto não havia ido a sede da Globo, pois estava com um problema na perna. Mas todos, assessores, secretária, seguranças do Dr. Roberto abriram-se em sorrisos para o Beto Carrero.
Depois almoçamos com alguns diretores globais, entre eles o Mario Lucio Vaz, compadre do Beto (padrinho do filho).
Enfim, guardo do empresário Beto Carrero lembranças muito boas, desde quando, há 40 anos, nos conhecemos. Pena que ele se foi e deixou sem realizar tantos sonhos que ainda tinha na cabeça.
Adeus amigo. Blumenau, 01 de fevereiro de 2008. Carlos Braga Mueller.
 


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *