O caldeirão do padre Meurer

Publicado em: 18/03/2009

Misture fé católica, música religiosa, notas de falecimento, utilidade pública e hora certa. Tempere com um padre bonachão e carismático e adicione a força e onipresença do horário nobre do rádio. O caldo será efervescente.

Em abril de 1994 estreava na Rádio Eldorado o programa de maior audiência de todos os tempos da região sul de Santa Catarina: o Bom Dia, apresentado pelo Padre Samiro Meurer.

No início de 1994, a diretora da rádio Eldorado, Otília Pagani, ao perceber a repercussão das missas transmitidas, convidou o padre hiperativo que as apresentava para uma espécie de esquete de 15 minutos, que logo virou meia hora, depois uma hora e há 13 anos o Bom Dia ganhava o formato atual, das 5 às 7 da manhã.

O programa foi aos poucos se adaptando aos modismos.

Num primeiro momento, aproveitando a explosão do movimento carismático, na metade dos anos 90, os vários CDs de Padre Marcelo se revezavam com orações, bênçãos, notícias e informações sobre o Santo do dia, além da divulgação dos horários da missas nas diferentes paróquias na região. Samiro telefonava para os padres de prontidão que ministravam bênçãos e davam os recados para os fiéis.

É preciso lembrar que na época a internet não era massificada e tudo era muito difícil. Os famosos almanaques, enciclopédias e os antigos “ Livros das Famílias” eram fonte preciosa de informações.

Padre Samiro nunca teve produtor. Sempre fez tudo sozinho, apenas contando com o operador de som pra fazer as ligações. Era o primeiro a chegar e saía da Eldorado despercebido, mas sua presença era sentida no faturamento e na repercussão. O Bom Dia tem cerca de 80% de audiência, segundo as últimas pesquisas. É um número absolutamente retumbante, considerando a quantidade de emissoras da cidade. O programa teve que RECUSAR patrocinadores em determinada época, pois o número de dezoito, em apenas duas horas tornava difícil a manutenção de uma linha editorial minimamente organizada. A rádio resolveu aumentar consideravelmente o valor das cotas, enxugando o Bom Dia.

Assessores de imprensa de toda ordem mandam seus releases sobre todos os assuntos imagináveis para Padre Samiro divulgar. Datas de aniversários e de casamentos concorrem com as notas de falecimento. A tradicional Ave-Maria, lida por um ouvinte, tem imensa fila de espera. É preciso esperar alguma desistência para poder rezar junto com o padre.

O fenômeno padres locutores é tipicamente brasileiro, eu sei. Todos nossos leitores conhecem o programa de Padre Marcelo na rádio Globo, retransmitido por todo o país.

O que concluo, e gostaria da opinião de vocês, é que Padre Samiro nos prova todas as manhãs, a quinze anos, que o rádio não morreu. E jamais morrerá. A crise existencial que afeta as emissoras de ondas médias, principalmente com os celulares FM, não prejudica quem faz seu trabalho bem feito, criativo, focado e preocupado com os ouvintes.

Fica registrada minha homenagem a este artista chamado Padre Samiro Meurer.

2 respostas
  1. Marilu Dias Reimberg says:

    Bom saber que a máxima as vezes não é verdadeira. Gente de casa faz mlagres sim.

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *