O grande amor de Marisa – Parte 1

Publicado em: 29/06/2009

Concebida por Luiza e o jornalista Jaime de Arruda Ramos, ela nasce em 10 de maio de 1942, em Lages. Aos cinco anos vem morar com a família em São José, no entorno do centro histórico do município da Grande Florianópolis. Por volta dos 15 anos passa a residir na capital catarinense, primeiramente na Rua Feliciano Nunes Pires e depois na Emílio Blum. 

A bela Marisa em uma das praias da Ilha de Santa Catarina, no final dos anos 1950

A bela Marisa em uma das praias da Ilha de Santa Catarina, no final dos anos 1950

Trata-se de Marisa, cuja beleza e elegância chamam a atenção do jornalista e promotor social Zury Machado, que a convida para fazer desfiles de moda na segunda metade da década de 1950. Na virada do decênio, ao entrar de maiô de duas peças nas águas da Praia da Saudade, o grande point da cidade, marca uma época. Ela é a primeira moça a usar um traje sumário em público. E não adiantava tentar dizer que era um maiô, pois a fama de Marisa corre Floripa como se ela tivesse vestido um biquíni, um minúsculo biquíni. 

Na seqüência, a Leila Diniz catarinense é indicada por Zury Machado como Miss Florianópolis, em 1960, para representar a cidade no concurso estadual em Blumenau. Fica em segundo lugar.

Em busca de novas oportunidades, no ano de 1962, Marisa Ramos decide ir para o Rio de Janeiro. Neste período é modelo do costureiro Hugo Rocha. Tem também um romance com o holandês Maurits Blom, pai do seu único filho, Maurício. Por pressão da família e da sociedade, ao voltar para Florianópolis em 1971, a história oficial é que havia se casado de papel passado com o namorado. Tudo invenção até que as coisas se acalmassem e a cidade a deixasse em paz.

Na capital catarinense a veia jornalística vem à tona. Começa a trabalhar no Jornal O Estado, fazendo uma página de moda feminina falando a respeito de moda, decoração e cosméticos, dentre outros assuntos. É convidada igualmente para trabalhar na TV Cultura, canal 6, que havia sido inaugurada em 1970, para apresentar o programa “Encontro com Elas e Eles”. Na mesma TV apresenta o jornal do meio dia.

Ainda na década de 1970 passa a atuar na Coordenadoria de Relações Públicas do Governo do Estado, no período do Governador Colombo Salles. Pronto, está na hora de olhar com mais atenção para alguém que trabalhou com o pai dela. De conhecer o seu grande amor, um jornalista da Rádio Diário da Manhã.

Na próxima semana eu conto mais detalhes do romance desta figura que foi também considerada a Sophia Loren em terras catarinenses.

1 responder
  1. Regina Célia Zanelatto says:

    Olá. Sou amiaga da Marisa Ramos e Maurício Ramos Blom e perdi o contato deles. Poderiam me informar?
    grata
    Regina (Nina)

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *