O nascimento da televisão do Paraná – 42

Publicado em: 29/01/2010

Kar Maia fora um ilusionista de renome em programas de auditório no rádio e no teatro, quando atuava com a irmã Yara, fazendo adivinhações. Quando surgiu a televisão, ele foi convidado para apresentar um dos primeiros programas com grandes atrações musicais. Era o Jantando com as estrelas. Mas, quando ia entrevistar os participantes, normalmente pessoas famosas, Kar Maia costumava apresentá-los assim: “Hoje temos aqui uma pessoa muito importante e conhecida de todos nós”.  Aí se virava para a “conhecida” pessoa e indagava: “Como é mesmo seu nome?”
Uma das características do pessoal de rádio e da televisão é ser criativo. Geralmente são pessoas que gostam muito de fazer trocadilhos. Eu era uma delas. Uma noite, enquanto era apresentado um longa metragem, entrei na cabine de locução para conferir uns textos. O operador de som, vendo-me la dentro, ligou o microfone para comunicar-se comigo. Só que, em vez de acionar o botão de comunicação interna, ligou a externa. O filme era patrocinando pelas Lojas Tarobá. Tinha La na cabine um texto de propaganda e eu resolvi inventar um slogan maldoso. E soltei: “Compre na Tarobá e tarrobado”. E a frase acabou indo para o ar…

Em outro Jantando com as Estrelas, o Kar Maia apresenta um polaco que tocava cítara. Mas o polaco era bem daqueles polacos mesmo. O apresentador perguntou-lhe então:
– Que música o senhor vai apresentar agora?

O polaco disse o nome da música, em polonês, e o Kar Maia reperguntou:
– O que isso quer dizer em português?
E ele: “Tchoviesco”.

Volta o Kar Maia:

– Ta. Mas o que significa isso em português?
E o polaco:

“Tchoviesco”.

Kar Maia:

– Bem, já que não dá para traduzir, pode tocar.

Só que o polaco com sotaque, estava querendo dizer que o nome da música era Chuvisco.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *