O PC do B chora pelo tirano da Coréia?

Publicado em: 29/12/2011

Ivaldino Tasca (*)

Quando terminou a guerra, na década 1950, o território da Coréia foi dividido em dois. O do Sul fica sob a influência do imperialismo americano, o do Norte fica sob a batuta dos comunistas imperialistas da extinta União Soviética e da China. Em 2010 o Produto Interno Bruto da Coréia do Norte atingiu 40 bilhões enquanto o PIB da Coréia do Sul foi de um trilhão e 330 bilhões de dólares. Diz o Livro Negro do Comunismo, organizado por Stéphane Courtois, que de 1953 a 1998 chega-se a 1,5 milhão de norte-coreanos mortos “pelos quais o comunismo coreano seria diretamente responsável”. Os dados confirmam outra assertiva do livro: em toda sua história “os países comunistas produziram mais cadáveres do que bens de consumo”.

Na década de 1950 assumiu a Coréia do Norte Kim Il Sung, que governa com a cartilha comunista: sem oposição, sem judiciário, sem liberdade, sem imprensa livre e prisões cheias. E sem dar vida digna ao povo. Ao morrer assumiu o filho Kim Jong Il, que governou como se o país fosse propriedade da família. Agora assume o neto Kim Jong-um que, segundo a baboseira oficial, é “respeitado camarada nascido no céu”. O diplomata norte-coreano no Zaire Koh Yung Hwan disse ao “Le Figaro”: temos um “sistema mais rígido do que o das castas”. O sistema é tão perverso que os deficientes físicos, não podem residir nas grandes cidades, são deportados e isolados nas montanhas e ilhas do Mar Amarelo. Essa loucura está explicita numa ordem de Kim Jong Il que encabularia Adolf Hitler: “a raça dos anões deve desaparecer”.

No caos de opressão, miséria, mistificação e crueldade da anacrônica Coréia a morte de Kim Jong Il leva a imprensa questionar o choro das pessoas que se aproximam do caixão do tirano. A TV estatal inundou nossas casas de gente chorando à beira da histeria e nós questionamos: é choro sincero ou é encenação??Assim, vamos à pergunta insólita: fora os familiares, a nomenclatura e nosso PC do B que recebeu “com profundo pesar a notícia do falecimento do camarada Kim Jong Il” líder da República Popular Democrática da Coréia, quem mais choraria pelo genocida? Creio que os chorões na TV estão só salvando a própria pele.

Czeslaw Milosz, Nobel de Literatura, que sentiu o tacão do stalinismo disse: “Oficialmente, contradições não existem na mente dos cidadãos das democracias populares. Ninguém as ousa revelar publicamente. Ainda assim, a questão de como lidar com elas é apresentada na vida real. Mais do que os outros, os membros da elite intelectual estão cientes desse problema. Eles o solucionam tornando-se atores”.

Czeslaw lembra que nessas democracias “o medo paralisa a individualidade e faz as pessoas se ajustarem o máximo que podem ao medíocre de seus gestos, roupas e expressões faciais”. A partir disso a pessoas que vive nessas democracias populares de um partido só, de um dono só, de uma vontade só, de um jornal apenas, sobrevive e sobe na vida atuando como se num palco estivesse. A vida torna-se esquizofrênica por que “até mesmo gestos, tom de voz ou preferência por algum tipo de nó de gravata são interpretados como sinais de tendências políticas”. Ao abordar essa dolorosa situação imposta pelos comunistas a seus povos Czeslaw fala em Ketman, ou seja, a capacidade da pessoa fingir de modo convincente. Pelo que vi e senti em Cuba e pela vivência de Czeslaw esse choro histérico dos coreanos é encenação de quem precisa ficar bem com os novos mandachuvas. Quem sabe quem é o dedo duro de plantão?

Mais, salvo melhor juízo creio que o Partido Comunista do Brasil escancarou (de modo ingênuo?) à opinião pública um desprezo pela democracia. Enquanto democratas lamentam a morte de Vaclav Havel, nossos comunistas choram Kim Jong Il. Pode?

(*) Ivaldino Tasca, jornalista. Texto publicado no Diário da Manhã de Passo Fundo (RS), edição de terça-feira, 27/12/2011. Colaborou Walter Filho.

1 responder
  1. walter filho says:

    Ivaldino Tasca,seja bem-vindooooooooooooooooooooooooooooo!Irmão,é isso aí.Tri legal de bueno uma barbaridade !!!Tenho certeza que nossos caros ouvintes internautas vão ter a mesma alegria que tenho ao saborear teus textos;e a gente não se vê há 30 ( TRINNNNNTA ANOS!!!!)Aleluia,internet! Salve salve, Carosouvintes!!!

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *