O primeiro jingle brasileiro tinha sotaque português

Publicado em: 21/03/2010

O primeiro jingle brasileiro foi criado por Antônio Gabriel Nássara.  Ele trabalhou durante seis meses no Programa Casé, de Ademar Casé, na Rádio Philips. Ademar, pernambucano, pai do diretor Geraldo Casé e avô da atriz e humorista Regina Casé, foi inicialmente locutor e, depois, corretor de publicidade. Em 1932 Casé convenceu o padeiro português Albino para ter sua Padaria Bragança anunciada na rádio. O compositor foi Nássara que fez o jingle em ritmo de fado, confiando a interpretação ao cantor Luís Barbosa que gravou com sotaque português para dar maior “autenticidade” à origen lusitana da padaria. Infelizmente não se tem notícia de alguma gravação da versão original, mas aqui está a letra:

“Oh, padeiro desta rua
tenha sempre na lembrança.
não me traga outro pão
que não seja o pão Bragança.

Pão inimigo da fome.
fome inimiga do pão.
enquanto os dois não se matam,
a gente fica na mão

De noite, quando me deito
e faço a oração,
peço com todo o respeito
que nunca me falte o pão”.

E pra matar a saudade, vamos ouvir outro jingle que fez história.Quase um manifesto da juventude,  criado por Sá, Rodrix e Guarabira para a Pepsi.

8 respostas
  1. Adilson Oliveira says:

    Caros muito obrigado por essa relíquia, sou professor de Rádio e ainda não tinha essa letra do Jingle da Padaria.

    Gostaria de saber como baixá – lo.

    Um forte abraço.

    Adilson Oliveira

  2. Emílio Cerri says:

    Prezado Adilson,
    Infelizmente naquele tempo a publicidade não era gravada. Por isso temos somente a letra. Existe na web uma versão da primeira estrofe gravada por Almirante, mas não é a original. Forte abraço e apareça sempre.

  3. George Peixoto says:

    Felicidade é uma calça velha, azul e desbotada, já dizia a letra de uma canção que eu lembrei ao ouvir o jingle do Sá Rodrix e Guarabira ,este trio de gigantes da MPB que criou este otimo jingle para a Pepsi. O do Portuga, que só tem a letra,é uma coisa meia engraçada que sem a melodia fica íncompleta e sem o sabor lusitano. Vale pelo histórico da propaganda. Um abraço grande para o Emílio, que vive desenterrando comerciais, jingles e outros que tais para a gente recordar. Do comguru Peixoto.

  4. Alexandre says:

    Informações valiosas sobre a história do Primeiro Jingle Brasileiro, preciso elogiar este site, isso é informação de valor para todos os publicitários e produtores de Jingles de todo Brasil, sou produtor de Jingles e gostei muito dessa publicação, só senti falta de um link para ouvir o Primeiro Jingle Brasileiro, por isso, se puderem disponibilizar segue o link aqui para quem quiser ouvir o Jingle.
    http://www.k7producoes.com.br/primeiro-jingle-brasileiro-pao-braganca

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *