O que toca mais alto e o que “cala mais fundo”

Publicado em: 12/08/2015

Os mais belos pássaros nas matas deixam seu lindo canto ir longe, mas de tão belo o canto alguém que por ali passe olhará as árvores a procura do pequeno grande cantor.

passaros

Seria ele também o compositor ou teria alguém o presenteado com a música e deixado que ele a interpretasse ao seu belo gosto?

Vez por outra ouvimos o canto de um passarinho que um vizinho mantém com carinho, ainda que alguns de nós condenemos o fato de mantê-los em gaiolas, admitimos a beleza do seu canto. Dificilmente seu canto nos incomoda.

Quando deixamos os pássaros e passamos as habilidades e dons musicais humanos também nos surpreendemos.

Se o leitor (a) fosse agora convidado a cantar um pedacinho da música que marcou um momento da sua vida, teria dificuldade? Todos nós temos músicas que marcaram nossa vida. Aquela paixão. Uma conquista. Um fora. Tem música que lembra o pai, a mãe e os filhos.

E por que será que muitos jovens de hoje não conhecem grandes compositores? As rádios não tocam porque ninguém ouviria, ou ninguém ouve simplesmente porque as rádios não tocam?

Quando jovens são expostos a grandes nomes da música nacional e internacional, nomes esses que passam agora por sua cabeça, eles passam a ter a chance de conhecer algo a mais. Claro, sem desrespeitar qualquer outro tipo de gosto musical. Todos têm seu direito de escolher e gostar do que quiser, mas por que não ser apresentados às músicas dos anos 60, 70 e 80? Aquelas que embalavam os bailes. Os filmes que tinham uma ótima trilha sonora. Até trilhas de novelas.

Algo que não pode passar despercebido: Nunca ouvi e nunca soube de um único caso de alguém ter chamado à polícia porque um vizinho estava ouvindo em volume muito alto, Beethoven, Nazareth, Dire Straits, Pink Floyd, Bee Gees, ABBA, Elton John, Richard Clayderman, Toquinho, Elis Regina. Por que será? Teria alguma relação com o grau de educação e respeito com os ouvidos alheios? Uma coisa parece certa: Pessoas educadas respeitam os outros porque são educadas.

E, quando ouvimos algumas músicas em alto volume a ponto de incomodar os outros, geralmente a própria música incomoda. O que muitas vezes toca mais alto é mais ouvido, mas não passe disso. O que “cala mais fundo” envolve o cérebro, o coração, os pensamentos, conduz a reflexão e as ações; das conquistas, das paixões e dos foras.

Mas pelo menos vão durar muito tempo na recordação. Até os pássaros sabem o volume certo e a hora certa. Vamos apresentá-los aos que não os conhecem. Vamos deixar tanto pássaros como os grandes da música tornar mais serenos e alegres os nossos dias. A música que é ouvida no voluma adequado, a boa música, não toca alto, mas cala fundo, produz o melhor em nós.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *