O Rádio em Ondas Curtas

Publicado em: 27/04/2008

O rádio brasileiro presta um serviço extraordinário desde a sua existência. As Transmissões em Ondas Curtas , há décadas tem levado as informações aos mais diferentes pontos do mundo. A importância que esta freqüência continua representando infelizmente não passa pela cabeça dos “gênios” que se instalaram no meio radiofônico.
Por Edemar Annuseck

 Os fatos

As emissoras que continuam colocando suas transmissões também em Ondas Curtas não devem ter nenhuma idéia e pesquisa do serviço que prestam à comunidade. Não se alardeia que o rádio é um “prestador de serviços”. Pois se dizem deveria ser. Não escrevo isso por ser um apaixonado do rádio e muito menos quero expressar aqui uma opinião para agradar quem quer que seja. Quero mostrar quanto o rádio necessita – para desmentir os gênios – das emissões em Ondas Curtas.
Por que
Neste país de dimensão continental milhões de pessoas não tem acesso à televisão e tampouco a internet. Recentemente descobriu-se uma população indígena que desconhece o mundo exterior. Imaginem-se como os nativos indígenas ao tomarem conhecimento de que o país tem quase 190 milhões de habitantes. Bem o assunto ao qual me refiro é outro. Escrevo sobre a necessidade de se utilizar as Ondas Curtas para levar a informação ao povo brasileiro, especialmente aos que só tem o rádio para ouvir as notícias. A Rádio Clube Paranaense de Curitiba retirou do ar duas de suas três Ondas Curtas prestando um desserviço. Se outras rádios seguem o mesmo exemplo não sei, mas, quem assim está agindo deveria ter a outorga cassada e repassada para quem realmente tem interesse em utilizá-la. Será que o Ministério das Comunicações e os órgãos que se dizem responsáveis sabem o que está ocorrendo.
Por que II
O Brasil é cortado de ponta a ponta pelos caminhoneiros transportando os produtos fabricados neste país do sul ao norte, do leste ao oeste diuturnamente. A falta de rádios com a freqüência de Ondas Curtas e a diminuição de emissoras que operam nesta faixa tem sido uma reclamação constante. Até 10 anos atrás você viajava de carro pelo país sintonizando as emissoras em Ondas Curtas para acompanhar os noticiários, os programas, os jogos de futebol e até a situação das rodovias. Hoje a situação é bem outra. Além de você encontrar dificuldades para comprar rádios para automóveis e portáteis com a freqüência de Ondas Curtas, também diminuiu o número de emissoras que transmitem nesta faixa. É uma situação que precisa ser revista. Ainda não existe um computador formato rádio para ser instalado no painel de um carro ou caminhão para acessar a internet. E nem todas as rádios estão hospedadas. As rádios que transmitem em AM só ultrapassam fronteiras à noite pela sua potência e propagação. Já o FM tem alcance limitado de no máximo 100 km da origem do seu sinal.
Espero que um dia, quem sabe um dia, o Ministério das Comunicações faça uma análise da situação e pense grande, não como a pequinês dos que tem a outorga e não estão preocupados em prestar serviço ao povo brasileiro.
Fatos
Na grande Porto Alegre o gaúcho Célio Romais é maior ouvinte de emissoras de rádio em Ondas Curtas. Recomendo que você acesse o site: http://www.romais.jor.br/
Aproveito para citar um dos muitos casos relacionados a transmissão em Ondas Curtas.
Na Copa do Mundo de 1974 a Deutsche Welle – A Voz da Alemanha – efetuou uma cobertura sem precedentes na história do rádio mundial. Montou um esquema que envolveu centenas de profissionais para entrevistas, comentários, transmissões e boletins do campeonato. Esta emissora com sede em Colônia na época e hoje também em Berlim, só operava em Ondas Curtas. Naquele mundial que a Alemanha Ocidental promoveu foram utilizados transmissores de 500 KW de potência para que o mundo recebesse as informações. E foi também através da DW que o Brasil ouvia as histórias do Tio Carlos, interpretadas por Altair Carlos Pimpão, um paranaense de Curitiba, que hoje nos brinda com suas colunas aqui nos Caros Ouvintes. Os estados do norte e nordeste do Brasil têm na Deutsche Welle, na Rádio Niederland, Rádio Nacional da Suíça, Nacional de Lisboa, RTVE da Espanha, na BBC, na Voz da América seus maiores ouvintes fora do país. Tudo porque podem ser captadas em Ondas Curtas.
Pra finalizar
Em 1973 a Jovem Pan recebeu uma correspondência de Frankfurt da Alemanha, que descrevia lances de um jogo de futebol com amplos detalhes que foram sintonizados pelas Ondas Curtas de 25 metros . Naqueles anos a Jovem Pan utilizava as Ondas Curtas de 25 e 49 metros , hoje da Rádio Record. Cansei de transmitir jogos pela Jovem Pan fazendo o retorno da emissora em Ondas Curtas no Maracanã, Belo Horizonte, Brasília, Goiânia, Buenos Aires, Montevidéu, Assunção e por todo o interior paulista. Quando fui a Frankfurt em companhia de Cláudio Carsughi transmitir a semifinal da Copa de 74 entre Alemanha e Polônia fui surpreendido agradavelmente. Antes de ser iniciado o jogo, já no meu posto de transmissão, fui interpelado por um dos fiscais do Comitê Organizador da Copa. Ao me identificar ele muito feliz me abraçou e disse: “ Sou o missivista da carta que vocês receberam lá em São Paulo ”. “Adoro ouvir emissoras em Ondas Curtas e sempre que a propagação permite sintonizo a Jovem Pan aqui em Frankfurt”. Amigos, o rádio não pode perder a sua essência. Há espaço para tudo nos dias de hoje, até para que as rádios continuem operando em Ondas Curtas. É isso aí.
Visite: www.edemarannuseck.blogspot.com


{moscomment}

7 respostas
  1. CNGP says:

    O endereço citado,óbvio que não é meu,não possuo enderço eletrônico.Só estou dando aminha opinião porque sou apaixonado por rádio.Quando estou em locais distantes dos grandes centros,não tem jeito,vai de ondas curtas-Nacional da Amazônia Globo,Bandeirantes,Aparecida Brasil CentralCBN Anhanguera e outras.As pessoas me tacham de velho,que eu tenho mau gosto e coisas iguais.O mundo do rádio é o único ou um dos únicos que nos permite sonhar,televisão,internet vêm tudo mastigado.Sinto que a cada dia as rádios AM e OC perdem espaço,talvez uma sobre-vida seja a digitalização dos transmissores.Ninguém vive só de música,informação é essencial,nisso ninguém supera o dinamismo das rádios AM e OC.Para mim,rádio só AM e OC.

  2. Wilson Garcia says:

    Muito importantes suas informações , isso me diexamais animado a se interessar por ondas curtas , ainda sou iniciante nessa área mas com certeza logo estarei mais evoluido uma vez que encontramos tantas informações assim como as suas , parabêns !!!!

    Wislon garcia

  3. Wilson Garcia says:

    Sua contribuição para com o rádio é indiscutivel , parabens !!!

  4. LIDINEI MARTINS says:

    PARABENS PELO MATERIAL.SOU APAIXONADISSIMO PELAS ONDAS CURTAS, APESAR QUE POR MOTIVOS FINANCEIROS,DEIXARAM DE TRANSMITIR EM OC. TENHO UM RADIO DA SONY E SINTONIZO O MUNDO INTEIRO ATRAVEZ DO MESMO.MORO NO INTERIOR ONDE QUASE NAO TEM RUIDO.OUÇO MUITO A RADIO INTERNACIONAL DO CANADA.

  5. Marco Antonio Molina Bechir says:

    Caros amigos: Sou apaixonado por rádio, principalmente ondas curtas.
    tenho um portátil MOTOBRAS(sucessora da Motoradio), 8 faixas. Pega tudo. A qualidade é igual da antiga Motoradio. Claro que na cidade há ruído, mas ainda assim as ondas curtas são imbatíveis em nível de qualiddade de programação e alcance. O rádio, ainda é o melhor meio de comunicação e mais rápido. Bate a internet.
    saudações

  6. José Carlos Azeredo says:

    Gostei um bocado desta matéria.Há tempos venho me perguntando por que não se acha mais um rádio de ondas curtas para os carros,Na década de 70 tinha em meu carrinho um MOTORADIO.
    Sinto falta de um aparelho semelhante àquele.Quando se viaja por esses interiores do país afora é tão importante a audição de uma emissora de rádio de longo alcance.Infelizmente,a indústria esqueceu-se desse nicho.
    Recordo-me ouvindo a Rádio Nove de Julho de São Paulo,a Gaucha e a Guaíba de Porto Alegre,por essas estradas.
    Creio que poderíamos começar a solicitar às empresas que voltassem a fabricar os receptores de ondas curtas para os veículos.
    Parabéns pela matéria!

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *