O RÁDIO EM SANTA CATARINA TEM UMA SITUAÇÃO PRIVILEGIADA

Publicado em: 11/12/2006

Os veículos de comunicação de Santa Catarina faturaram R$ 543 milhões em 2005.  O chamado bolo publicitário, que envolve jornais, emissoras de televisão e de rádio e empresas de mídia exterior foi divulgado esta semana pelo Instituto Mapa em Florianópolis. Mostrando que o rádio, ao contrário da média nacional, ocupa uma posição invejável em Santa Catarina.
Por Chico Socorro

De acordo com o referido estudo, o Rádio responde por 25% dos investimentos publicitários em nosso Estado, enquanto que o índice nacional, de acordo com a Pesquisa Intermeios, é de 4,1%.
O bolo publicitário em Santa Catarina está assim dividido:

Televisão – 43%
Jornais – 26%
Rádio – 25%
Mídia Exterior – 6%
Total – 100%

O propósito deste breve artigo se desdobra em dois.
De um lado, desejamos cumprimentar a ACAERT – Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão, a  Ajdori – Associação dos Jornais do Interior e o Sapesc – Sindicato das Agências de Propaganda do Estado de Santa Catarina pela iniciativa de investir nesse tipo de informação, muito útil e necessária para o mercado. Cumprimento, é claro, extensivo à Mapa pelo desafio enfrentado.
De outro lado, confrontando os números do Instituto Mapa com os números nacionais de Projeto Intermeios,  queremos destacar a situação única do Rádio em nosso Estado. 
Antes de mostrar os números do Projeto Intermeios, cabe fazer algumas observações.
Em primeiro lugar, pode-se observar que no estudo do Instituto Mapa não constam os investimentos publicitários feitos em revistas locais, algo que, evidentemente, pelo volume de dinheiro, não chega a ser relevante.
Uma segunda questão, é que o investimento em canais fechados de Santa Catarina não são apresentados em separado da TV aberta, cabendo, nesse caso, com mais razão, o mesmo comentário anterior.
O mesmo raciocínio vale para a Internet.

VEJA NO GRÁFICO COMO ESTAVA DIVIDIDO EM 2005 O BOLO PUBLICITÁRIO EM NOSSO PAÍS, DE ACORDO COM O PROJETO INTERMEIOS:

Em resumo, o Rádio tem uma fatia do bolo publicitário (25%) em Santa Catarina várias vezes maior do que a média nacional (4,1%).
Noutras palavras, Santa Catarina tem toda a autoridade para desenvolver, no futuro, novas iniciativas que visem promover e valorizar o Rádio como meio publicitário eficaz.
Tendo, como meta maior, de médio e longo prazo, aumentar progressivamente o tamanho da fatia do Rádio no Bolo Publicitário em âmbito nacional!


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *