O Rádio nasceu para música

Publicado em: 31/01/2006

É fato sabido pelos que amam o rádio que a música era o conteúdo predominante durante as primeiras transmissões. Depois vinham as palestras e, pasmem, declamações de poesias. Relembro que estamos falando dos anos 20 do século 20.
Por Chico

primeira emissora privada do país, a Rádio Sociedade Rio de Janeiro começou a operar no dia 20 de abril de 1923. E a música – de todos os gêneros, ao longo dos tempos, nunca deixou de ocupar um espaço generoso no rádio, favorecida especialmente pela invenção da transmissão FM no anos sessenta.
Mas qual foi o primeiro gênero musical a ser tocado no rádio? Sim, Caros Ouvintes, a música clássica inaugurou o rádio brasileiro. Porque estamos falando sobre isso neste artigo?
O motivo é que no último dia 27 de janeiro o mundo comemorou o 250º. Aniversário de nascimento de um dos maiores gênios da música: Wolfgang Amadeus Mozart. Mozart forma, ao lado de Bach e Beethoven, o trio genial da música clássica.
E um registro triste: não existe na capital de nosso estado e em nenhuma outra cidade catarinense um programa dedicado exclusivamente à música clássica.
O último foi o inesquecível “Um toque de Clássicos”, concebido, produzido e apresentado como trabalho voluntário para a extinta Rádio Barriga-Verde FM de Florianópolis pela musicista Neyde Coelho com o apoio irrestrito de Herivelto Gelle e que foi ao ar de 1995 a 1997.
Lamentavelmente, nenhuma outra emissora catarinense, de olho apenas no Ibope, se interessou em assumir o programa.
Em homenagem a Mozart, ouçamos 2 minutos de sua música divina.
Escolhemos os acordes do Concerto para Piano e Orquestra 21, em Dó Maior, segundo movimento, andante, executado pela orquestra Academy of St. Martin in the Fields, com o legendário pianista Alfred Brendel.
Esse trecho revela uma das mais conhecidas e apreciadas melodias de Mozart e que, inclusive, foi tema musical de vários filmes.
:: Clique aqui para ouvir (WMA – 1 MB)
:: Partitura: Mozart – Concerto de Piano No. 21 em Dó maior, K. 467, 2 – Andante (PDF)


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *