O RADIOTEATRO NA ILHA POR VÍVIAN CORONATO

Publicado em: 08/01/2007

O apelo emocional é um dos mais envolventes elos de ligação entre o rádio e seus ouvintes. Foi assim e continuará sendo em todas as principais fases vividas pela radiofonia sonora. Agora mesmo, nota-se o crescente interesse do mundo acadêmico com esses aspectos exclusivos do rádio. Nesta onda, entra com firmeza e determinação Vivian de Camargo Coronato. Vivian buscou no radioteatro a inspiração para o seu TCC de conclusão do curso de Licenciatura em Educação Artística com habilitação em Artes Cênicas, do CEART da UDESC. O trabalho selecionado pelos nossos editores, está publicado na seção Universidade.
Da Redação

A pesquisa apresenta um panorama da história do rádio brasileiro, enfatizando o radioteatro, a partir da análise dramatúrgica das peças transmitidas em Florianópolis através dos programas radiofônicos Encantamento e Falando ao Coração, no período de 1950 à 1970, pelas rádios Guarujá e Diário da Manhã.
O trabalho foi dividido em três capítulos. No primeiro é abordada a história do rádio no país, dividida em três fases (os primórdios, a “era dos locutores” e a “era de ouro”), e também é apresentado o contexto do rádio em Florianópolis; no segundo é apresentada a “forma” dos textos de radioteatro transmitidos em Florianópolis; no terceiro é abordado o “conteúdo” dos textos escritos, pelo catarinense Aldo Silva, para os programas radiofônicos mencionados acima, buscando apontar os valores e costumes sociais que eram construídos no imaginário das ouvintes, público-alvo dos dramas.
Os programas de radioteatro transmitidos em Florianópolis não se diferenciavam dos transmitidos nas grandes capitais, ao contrário, continham como espaço de ação ou cidades grandes como Rio de Janeiro (capital federal até 1960) ou cidades do interior, e sempre eram apresentados os costumes e “modos” de ser das pessoas urbanas, das grandes capitais.
As peças tratam do chamado “amor romântico” e giram entre dois personagens, um homem e uma mulher, que terão um “final feliz” se o relacionamento amoroso entre ambos culminar em namoro ou casamento ou um “final infeliz” se o relacionamento não der certo. O “amor romântico” prega, entre outras coisas, que o amor entre homem e mulher só acontece uma única vez e encontrar o verdadeiro amor é o único sentido da vida.
A análise busca indicar nos textos os caminhos propostos para que as mulheres pudessem viver um grande amor (desde aparência física à postura social), o quanto estes caminhos influenciavam no imaginário das ouvintes e quais as discrepâncias entre a mulher do ideal romântico dos textos e a mulher, ou as mulheres, florianopolitanas.
Link Relacionado
:: TCC


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *