O socialista não consegue plantar e colher batata?

Publicado em: 09/04/2014

Vira e mexe a Coréia do Norte enfrenta crise alimentar e milhares morrem de inanição. Ao ler outra vez sobre essa sina – a eterna escassez de comida – que afeta os norte-coreanos a ficha caiu e produziu interrogação: por que os comunistas/socialistas não conseguem produzir comida para seus povos?

Notaram que coisa interessante? Um Estado forte, superpoderoso, como é todo e qualquer Estado comunistas/socialista tem se mostrando completamente incompetente para fazer coisa tão simples como plantar e colher batata, arroz, trigo, milho, cenoura, chuchu, tempero verde, mandioca, quiabo e outras coisinhas. Que coisa estarrecedora, é ou não é? Parece praga de madrinha (ou seria praga de burguês?)

Cuba e Coréia do Norte, para ficar em duas excrecências modernas que restaram da guerra-fria, várias vezes precisaram de ajuda dos porcos capitalistas para minimizar a fome de suas populações. E nos dois países – em teoria ao menos – o povo é dono das terras, dos meios de produção, não existe o tal de mercado espoliativo nem banqueiro parasita e, caramba, não há jeito do socialista/comunista aprender a plantar batatas?

Na contabilidade macabra dos 65 milhões de chineses dizimados pelo regime de Mao Tse Tung parcela expressiva morreu de fome. A China socialista/comunista matou milhões por produzir pouca comida e ainda mandar parte desse pouco para a Rússia que também estava com o estomago em penúria. Mao entrava em orgasmo cada vez que pensava no camarada Stalin e não titubeou em remeter o que faltava para a boca do chinês para agradar o czar vermelho. Mesmo assim, na contabilidade também macabra do stalinismo que consumiu mais de 20 milhões de vida, parte foi pela fome.

Depois da queda do Muro de Berlin e consequentemente a extinção da mesada russa, o Partido Comunista Cubano chegou a discutir a Opção Zero diante do caos que assomou a Ilha dos irmãos Castro: fechar o país e morrer abraçado. A nomenclatura local, claro, achou melhor não morrer de fome e decidiu dar uma colher de sopa para os capitalistas da área do turismo, despenalizar o uso de dólar (enviado pelos execráveis gusanos desde Miami) e fechar olho para a prostituição.

Tal inapetência para produzir comida se repetiu nas socialistas-comunistas Laos, Alemanha Oriental, Camboja, Albânia, República Popular de Angola, Vietnam do Norte. É espantoso. Repito, é recorrente, não há jeito de socialista aprender a plantar e colher. Atentem: nesses países os ambiciosos colonos de ideias capitalistas metidos a querer terra própria foram eliminados, as cretinas multinacionais de máquinas, implementos, fertilizantes e sementes expulsas, os bancos que exploram o suor de quem planta fechados, ou seja, foi eliminado tudo que impedia o uso adequado da terra e nada de comida? Não sei como a universidade brasileira ainda não produziu grossas teses de mestrado e doutorado a respeito! O fenômeno precisa explicação para evitar que os capitalistas tirem vantagem dessa pequena deficiência do sistema…

E, anotem ai: não faltaram foices nesses lugares! Impressionante, deve existir alguma força sobrenatural que impeça os regimes socialistas/comunistas de aprender como se planta e colhe batatas, arroz, feijão, milho…

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *