O Túlio também

Publicado em: 18/08/2013

Túlio Vargas, um dos pioneiros das transmissões esportivas do Rádio paranaense, foi um grande inovador. No final dos anos 40, ele introduziu na Bedois as transmissões externas de eventos esportivos em caráter contínuo. Antes dele, essas transmissões eram feitas eventualmente.

Certa vez, no começo da sua carreira, num daqueles improvisos dos quais é farta a atuação dos locutores esportivos, ele foi dar uma notícia sobre os jogadores campeões do Rio de Janeiro. Então, por distração, quando ele quis dizer CAMPEÕES CARIOCAS, o que saiu foi CAMPEÕES CARECAS. Causou surpresa, pois naquele tempo os jogadores de futebol eram cabeludos, ainda não surgira a moda de rapar a cabeça.

Durante muito tempo o Túlio Vargas teve que ouvir a gozação de seus familiares e amigos.

Outra vez, o Túlio, na empolgação de sua narrativa, referindo-se a um acontecimento trágico, quis dizer que aquilo fora uma CATÁSTROFE, só que saiu assim:

– Essa ocorrência foi uma CATASTRÓFE.

Não deu outra: mais gozação dos colegas e membros da família. Coisas que acontecem para todos os que precisam falar de improviso.

A vida muda, as pessoas evoluem. Túlio Vargas tornou-se um consagrado escritor e foi o Presidente da Academia Paranaense de Letras, honraria alcançada por poucos intelectuais do nosso Estado.

Eu gosto de contar essas coisas para que os principiantes de hoje não desanimem ao cometer algum erro, mas continuem batalhando e procurando sempre se aperfeiçoar. O sucesso virá.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *